Ilha italiana recebe mil imigrantes vindos da África em poucas horas

Direito de imagem AFP
Image caption Imigrantes chegaram em botes e barcos com mais de 150 pessoas

Em poucas horas, cerca de mil imigrantes vindos do norte da África desembarcaram na madrugada desta segunda-feira na Ilha italiana de Lampedusa, que fica entre a Tunísia e a Sicília.

Testemunhas disseram que outras centenas de pessoas estão a caminho da ilha. Segundo o jornal italiano Corriere della Sera, os botes chegavam completamente abarrotados – um deles trazia 187 pessoas.

A maioria dos imigrantes partiu da costa da Tunísia em meio à crise que atinge a Líbia, país vizinho.

Desde meados de fevereiro, centenas de milhares de imigrantes desembarcaram em Lampedusa.

Na semana passada, a Itália voltou a pediu ajuda à União Europeia para lidar com o fluxo crescente de imigrantes vindos do norte da África rumo à ilha.

A chegada dos norte-africanos começou em janeiro, com a crise na Tunísia que culminou com a saída do presidente Zine Al-Abidine Ben Ali. Até o momento, mais de 6 mil tunisianos já desembarcaram no local

Superlotação

Segundo autoridades locais, a infraestrutura na ilha há tempos já não tem mais condições de abrigar tantos imigrantes. Seu centro de recepção, por exemplo, tem apenas camas apenas para 850 pessoas.

Autoridades italianas estão usando aviões e barcos para transportar os imigrantes para outros centros no país.

Em entrevista ao jornal francês Journal du Dimanche, o líder líbio, Muamar Khadafi, fez um alerta sobre o assunto: “Milhares de líbios vão invadir a Europa. Ninguém conseguirá detê-los.”

Leia mais na BBC Brasil: Forças de Khadafi avançam em áreas tomadas por rebeldes

A Organização Internacional pela Migração pediu um auxílio de US$ 11 milhões (cerca de R$ 18 milhões) voltado para os imigrantes que estão fugindo da Líbia.

Notícias relacionadas