Filho de Khadafi indica que governo ampliará ofensiva na Líbia

Saif al-Islam Direito de imagem BBC World Service
Image caption Saif Al-Islam disse não temer as forças estrangeiras

Saif Al-Islam, filho do líder líbio, Muamar Khadafi, indicou nesta quinta-feira que as forças pró-governo estão prestes a ampliar a ofensiva contra os rebeldes que mantêm o controle sobre boa parte do leste da Líbia.

"Este é o momento de libertação, é a hora de ação. Estamos nos movendo agora, todos na Líbia estão muito animados", disse Saif, em entrevista à agência de notícias Reuters. “Nós demos a eles duas semanas (para negociações).”

O filho de Khadafi disse que o líder e seus aliados nunca se renderão, mesmo se os oposicionistas receberem apoio de outros países.

"Não tememos a frota americana, Otan, França, europeus. Este é o nosso país, vivemos aqui, morremos aqui", disse Al-Islam, que descreveu os rebeldes como “terroristas”.

"Não nos renderemos nunca a estes terroristas. A nação líbia agora está muito unida, estamos muito fortes."

"O povo líbio nunca aceitará a Otan, nunca recepcionaremos os americanos aqui. A Líbia não é uma moleza. Não somos o Mickey Mouse."

Holandeses

Saif disse que os "franceses e europeus deveriam conversar com o povo líbio".

"Você viu, há dois dias, milhares de pessoas marchando nas praças logo cedo? Este é o verdadeiro cenário da Líbia, os verdadeiros líbios."

"Fique à vontade se você apoia a milícia. Mas lhe digo agora: 'você vai perder, nós ganharemos'."

O filho de Muamar Khadafi confirmou que três soldados holandeses capturados no mês passado durante uma tentativa fracassada de evacuar civis com helicópteros vão ser libertados.

"Entregaremos os soldados holandeses aos gregos e malteses. Nós os avisamos para não voltar sem nossa permissão", disse.

"Esta é a Líbia e não a Holanda. Capturamos os primeiros soldados da Otan, os enviamos de volta, mas mantivemos seu helicóptero militar", disse ele.

Notícias relacionadas