Meio Ambiente

Série de selos com espécies ameaçadas comemora 50 anos da WWF

GALERIA DE FOTOS: SELOS DA WWF

  • Selo com mico-leão-dourado para marcar os 50 anos da WWF/Imagem: Divulgação WWF
    O Correio da Grã-Bretanha está lançando uma série de selos com imagens de espécies ameaçadas para marcar os 50 anos da ONG ambientalista WWF. Acima, o selo do mico-leão-dourado. Crédito: Divulgação/WWF
  • Selo com rinoceronte preto para marcar os 50 anos da WWF/Imagem: Divulgação WWF
    A série conta com 14 selos, entre eles, o que mostra o rinoceronte preto. A WWF trabalha há 40 anos para proteger a espécie, que está ameaçada mas já mostra recuperação. Crédito: Divulgação/WWF
  • Selo com lince ibérico para marcar os 50 anos da WWF/Imagem: Divulgação WWF
    Outro selo da série é o do lince ibérico, encontrado em apenas duas áreas isoladas do sul da Espanha e acredita-se que existam menos de 200 deles na natureza. Crédito: Divulgação/WWF
  • Selo com leopardo-de-amur para marcar os 50 anos da WWF/Imagem: Divulgação WWF
    Outro animal mostrado na série é o leopardo-de-amur que, segundo a WWF, pode ser o felino mais raro do mundo: apenas 40 exemplares deste leopardo restariam na natureza. Crédito: Divulgação/WWF
  • Selo com elefante africano para marcar os 50 anos da WWF/Imagem: Divulgação WWF
    Com o selo do elefante africano, a WWF lembra a ameaça à espécie: a exploração destes animais pelo comércio do marfim de suas presas e o combate a este comércio. Crédito: Divulgação/WWF
  • Selo com cão selvagem africano para marcar os 50 anos da WWF/Imagem: Divulgação WWF
    Acima, o selo do cão selvagem africano. A WWF também tem um projeto de proteção e recuperação dos números deste animal, que é um dos mais ameaçados da África. Crédito: Divulgação/WWF
  • Selo com tigre siberiano para marcar os 50 anos da WWF/Imagem: Divulgação WWF
    A WWF lembra que, apesar de uma recuperação dos números de tigres siberianos (são 450 na natureza atualmente), os números registraram uma queda recentemente. Crédito: Divulgação/WWF
  • Selo com panda vermelho para marcar os 50 anos da WWF/Imagem: Divulgação WWF
    O panda vermelho, encontrado na região do Himalaia e sudoeste da China, também sofre a ameaça de perder seu habitat. Como o panda gigante, ele se alimenta de bambu. Crédito: Divulgação/WWF
  • Selo com urso polar para marcar os 50 anos da WWF/Imagem: Divulgação WWF
    Com o selo do urso polar, o Correio lembra a ameaça ao habitat da espécie representada pelo aquecimento global e como a ONG está tentando combater o degelo no Círculo Polar Ártico. Crédito: Divulgação/WWF
  • Selo com gorila-das-montanhas para marcar os 50 anos da WWF/Imagem: Divulgação WWF
    A WWF também tem projetos para proteção do gorila-das-montanhas. Existem cerca de 780 animais nas áreas de fronteira de Ruanda, Uganda e República Democrática do Congo. Crédito: Divulgação/WWF
  • Selo com ilustrações de animais amazônicos para marcar os 50 anos da WWF/Imagem: Divulgação WWF
    Os animais amazônicos representados na série de selos comemorativos da WWF são a onça pintada, a arara-azul, o macaco-aranha e o sapo-boi-azul. Crédito: Divulgação/WWF

O Correio britânico está lançando uma série de selos com imagens de espécies de animais ameaçadas para comemorar o 50º aniversário da ONG ambientalista internacional WWF.

A série é formada por 14 selos com imagens de animais – cinco deles da fauna brasileira.

Estão retratados o elefante africano, o gorila-das-montanhas, o tigre siberiano, o urso polar, o leopardo-de-amur, o lince ibérico, o panda vermelho, o rinoceronte preto e um cão selvagem africano.

Selo do lince ibérico (Foto: Divulgação WWF)

Lince ibérico é uma das espécies mostradas nos selos da WWF

Da fauna brasileira estão representados nos selos a onça pintada, o sapo venenoso Dendrobates azureus, a arara-azul, o macaco-aranha e o mico-leão-dourado.

Os selos foram produzidos com papel fabricado a partir de árvores de florestas controladas e certificadas ou de fontes recicladas.

Dois dos selos – com as imagens do elefante e do tigre – também trazem uma inovação tecnológica.

Usuários de smartphones, com a ajuda de um aplicativo especial, poderão escanear as imagens e assistir a vídeos sobre as espécies ameaçadas, narrados pela atriz Miranda Richardson, embaixadora da WWF.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.