Sul-africano é julgado por derramar bebida em presidente do país

Jacob Zuma (arquivo) Direito de imagem AFP
Image caption Guarda-costas protegeu Zuma com casaco

Um sul-africano foi a julgamento acusado de atacar o presidente do país, depois de supostamente derramar bebida em Jacob Zuma.

Daryl Peense, de 31 anos e dono de cavalos de corrida, admitiu durante a audiência que derrubou seu uísque no presidente sul-africano, mas afirmou que foi um acidente, pois ele estava bêbado e Zuma não se molhou.

Um guarda-costas de Zuma afirmou que viu Peense derrubar bebida de um balcão diretamente na comitiva do presidente durante um encontro sobre corridas de cavalos em Durban, em julho de 2010.

Funani Edgar Nemaenzhe, o guarda-costas, sugeriu que o ato foi intencional. Ele disse na corte de Durban que outro guarda-costas usou o casaco para proteger o presidente, segundo informações da agência de notícias South African Press Association.

Nemaenzhe disse que Peense cheirava a bebida alcoólica e não conseguia caminhar em linha reta quando foi detido.

O advogado de Peense, Jimmy Howse, lembrou que o presidente não tinha entrado com queixa contra o réu.

"O acusado não tinha intenção de causar dano ao presidente ou de prejudicar sua integridade física", afirmou o advogado.

Notícias relacionadas