Síria: Presidente Assad aceita renúncia de todo gabinete

Manifestação de apoio ao governo em Damasco Direito de imagem AP
Image caption Após pedido do governo, pessoas foram às ruas em apoio a Assad

O presidente sírio Bashar al-Assad aceitou o pedido de demissão de seu gabinete de governo, em meio a protestos pró-democracia. Um anúncio na rede de televisão estatal informou nesta terça-feira a decisão do presidente.

Assad deve falar à nação ainda nesta terça ou na quarta-feira, após duas semanas de protestos contra o governo em diversas cidades do país.

Espera-se que, em seu discurso, ele comunique a decisão de abolir as leis de emergência, vigentes no país há 48 anos.

Pró-governo

Também nesta terça-feira, milhares de sírios foram às ruas da capital, Damasco, em uma manifestação de apoio ao presidente.

A passeata foi organizada após a um pedido do governo na última segunda-feira.

Manifestações de apoio ao governo também acontecem em Aleppo, Hasaka, Homs e Hama - e os planos para protestos contra o governo foram cancelados.

As escolas não tiveram aulas e trabalhadores tiveram direito a duas horas livres para participar das manifestações.

Segundo grupos de direitos humanos, os confrontos entre manifestantes anti-governo e forças de segurança já deixaram mais de 60 mortos nas últimas semanas.

Leis de emergência

Os protestos são a maior crise já enfrentada por Assad, de 45 anos, desde que ele sucedeu seu pai, Hafez, em 2000.

Os tumultos começaram após a prisão de diversos adolescentes que escreveram frases anti-governo em muros na cidade de Deraa, no sul do país.

De lá, as manifestações se espalharam pelo país e foram duramente reprimidas pelas forças do governo.

Na última segunda-feira, tropas atiraram gás lacrimogênio contra centenas de pessoas reunidas no centro de Deraa pedindo mais liberdades políticas.

Nos próximos dias, Assad deve falar à população e anunciar a suspensão de estado de emergência vigente no país desde o governo de seu pai, e a anulação de outras restrições às liberdades civis e políticas.

Notícias relacionadas