Neymar tem ‘responsabilidade’ de retirar acusação de racismo, diz jornal

Neymar e o escocês Alan Hutton durante a partida do domingo Direito de imagem AFP
Image caption Associação Escocesa de Futebol pediu retratação a Neymar

O atacante Neymar tem a “responsabilidade” de retirar a acusação de racismo que teria feito após o jogo entre as seleções do Brasil e da Escócia no último domingo em Londres, afirma artigo publicado nesta sexta-feira pelo jornal britânico The Daily Telegraph.

A acusação a que o jornal se refere teria sido feita após uma banana ter sido atirada ao gramado logo após o jogador do Santos marcar seu segundo gol no jogo, de pênalti.

Nesta quinta-feira, a Associação Escocesa de Futebol pediu que Neymar se retratasse após um turista alemão ter confirmado, num fórum na internet, ter sido o responsável por atirar a banana ao campo.

“Exatamente porque Neymar declarou que o racismo – quando ocorre – é uma grave deformação do jogo que ele tem a responsabilidade de retirar a acusação quando ela se mostra ser manifestamente falsa”, diz o artigo, assinado pelo comentarista de futebol escocês Roddy Forsyth.

O artigo afirma que “vários jornais e sites no Brasil tomaram como verdade a declaração de Neymar de que a banana jogada e a antipatia do Tartan Army (maneira pela qual a torcida escocesa é conhecida) por sua tendência a cair ao chão com facilidade eram ambas manifestações de racismo direcionadas contra ele”.

‘Compreensível’

Para Forsyth, é compreensível “que um jovem sendo insultado por uma multidão, pelo que ele considera parte legítima do jogo e eles consideram fingimento, pode automaticamente acrescentar as vaias à banana atirada para deduzir que há ofensa racial”.

O jornalista, porém, considera pouco provável que Neymar retire a acusação. “O jogador teve toda a semana para retirar sua acusação”, diz ele no artigo.

Apesar disso, o artigo também questiona a decisão da polícia de descartar a hipótese de racismo no episódio da banana jogada ao campo durante o jogo do domingo.

“Seria certamente instrutivo descobrir por que a Polícia Metropolitana concluiu que o arremesso de uma planta herbácea do gênero Musa não foi um ato racista, quando ele ocorreu logo após o segundo gol de Neymar contra a Escócia no domingo”, diz.

Resposta

Em resposta ao pedido de retratação feito pela federação escocesa, o atacante do Santos divulgou uma nota dizendo que não há do que se desculpar pois não havia feito "nenhuma acusação a qualquer pessoa ou a grupo de torcedores, de qualquer nacionalidade, de ter cometido tal ato."

No comunicado Neymar acrescentou que disse ter "lamentado o fato, pois condeno toda e qualquer ação preconceituosa, mas, reitero, em momento algum acusei quem quer que fosse."

Apesar da Polícia Metropolitana de Londres ter emitido nota dizendo que a banana tinha sido atirada no campo por um jovem turista alemão e que não havia nenhuma suspeita de que tinha sido um ato racista, até agora não houve nenhuma explicação que esclarecesse o motivo que levou o jovem a atirar a banana no campo de jogo.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet