UE multa Unilever e Procter & Gamble por formação de cartel

A sede da Procter & Gamble, em Cincinnati, nos EUA (Foto: AP) Direito de imagem AP
Image caption P&G e Unilever admitiram formação de cartel entre 2002 e 2005

As multinacionais Unilever e Procter & Gamble foram multadas nesta quarta-feira por formação de cartel ao fixar os preços de sabão em pó em oito países europeus.

Após três anos de investigações, as autoridades europeias de defesa da concorrência multaram as duas companhias em 315 milhões de euros (cerca de R$ 718 milhões).

A anglo-holandesa Unilever terá de pagar 104 milhões de euros (cerca de R$ 238 milhões) e a Procter & Gamble, 211,2 milhões de euros (cerca de R$ 484 milhões).

A Unilever comercializa as marcas de detergente e sabão em pó Omo e Surf e a marca Persil na Grã-Bretanha, Irlanda e França.

A Henkel detém a marca Persil na maior parte da Europa, enquanto a P&G distribui a marca Tide.

A investigação foi aberta a partir de informações prestadas pela companhia alemã Henkel que, como recompensa pela delação, não foi multada.

Segundo a Comissão Europeia, o cartel operou em Bélgica, França, Alemanha, Grécia, Itália, Portugal, Espanha e Holanda entre 2002 e 2005.

Como parte da investigação, batizada de "Pureza", as autoridades europeias fizeram uma batida nas três empresas em junho de 2008 para apurar as suspeitas de formação de cartel.

"Ao admitir sua participação em cartel, as companhias permitiram à Comissão Europeia (o braço executivo da União Europeia) a concluir rapidamente a investigação", disse em comunicado o Comissário europeu de concorrência, Joaquín Almunia.

As duas empresas tiveram o valor da multa original abatido após admitir formação de cartel. A Unilever já havia afirmado ter reservado recursos para pagar qualquer multa.