Bombas são enviadas a técnico e a torcedores de time escocês

PA Direito de imagem PA
Image caption O técnico Neil Lennon já havia sido alvo de ameaças

A Polícia britânica revelou nesta quarta-feira que pacotes-bomba com potencial de causar “graves danos” foram enviados ao treinador do clube escocês de futebol Celtic, Neil Lennon, e para duas outras figuras públicas identificadas com o time.

Os artefatos caseiros foram interceptados pelo correio britânico em diferentes localidades da Escócia.

Além de Lennon, os explosivos tinham como destinatários a ex-integrante do Parlamento escocês Trish Godman e o conselheiro da rainha (advogado nomeado pela coroa) Paul McBride, ambos torcedores do Celtic.

O time é um dois mais populares do futebol da Escócia e tem uma rivalidade histórica com outro clube da cidade de Glasgow, o Rangers.

‘Ato desprezível’

O primeiro pacote foi encontrado pelo correio britânico em 26 de março na cidade de Kirkintilloch, no centro-sul da Escócia. A bomba, endereçada a Lennon, seria enviada ao campo de treinamento do Celtic, na cidade de Lennoxtown, perto de Kirkintilloch.

Dois dias depois, outro artefato foi entregue ao gabinete de Godman na cidade de Bridge of Weir, no oeste escocês. Os funcionários da ex-parlamentar acharam o pacote suspeito e acionaram a polícia.

O terceiro explosivo foi endereçado a McBride, na capital escocesa, Edimburgo (sudeste escocês). Acredita-se que o pacote foi postado no condado de Ayrshire (oeste da Escócia) antes de ser encontrado por um carteiro em um caixa de correio, na sexta-feira. A encomenda foi levada de volta ao correio, que contatou a polícia.

O chefe de polícia da região de Strathclyde (oeste escocês), John Mitchell, disse em uma entrevista coletiva que o envio dos três explosivos foi um "ato desprezível e covarde".

Mitchell afirmou que a primeira impressão foi de que os pacotes-bomba seriam um trote, mas, depois de análises forenses, foi constatado que os artefatos eram verdadeiros e perigosos.

"Eles eram certamente capazes de causar danos e ferimentos significativos aos indivíduos que os abrissem", disse o policial.

Detetives também estão investigando outro pacote endereçado ao treinador do Celtic, encontrado em um escritório de triagem do correio britânico na cidade de Saltcoats, no oeste da Escócia, em 4 de março.

Embora especialistas antiterror estejam envolvidos na apuração do caso, uma fonte próxima ao inquérito disse que as autoridades não estão ligado o caso a qualquer organização terrorista.

Ameaças

A rivalidade entre Celtic e Rangers, os dois maiores times de futebol da cidade de Glasgow, reflete o a divisão religiosa e política entre as comunidades católica e protestante da Escócia e frequentemente resulta em violência.

Enquanto o Celtic é identificado com a população católica, em sua maioria favoráveis à independência escocesa, o Rangers tem ligação com os anglicanos e com os unionistas, defensores da permanência da Escócia sob controle inglês.

Os clássicos entre os dois times - conhecidos como Old Firm ("Velha Firma", em inglês) - são historicamente palco de brigas entre torcedores, algumas vezes resultando em mortes, além de lances de violência entre jogadores.

Lennon, um católico de 39 anos, recebe seguidas ameaças desde que chegou ao Celtic, em 2000. Em janeiro deste ano, balas usadas em armas de fogo endereçadas ao treinador foram interceptadas pelo correio britânico em Glasgow. Elas teriam sido enviadas da Irlanda do Norte.

McBride é um dos advogados mais proeminentes da Escócia. Torcedor ardoroso do Celtic, ele já defendeu o clube e Lennon em diversas ocasiões.

Embora seja uma figura pública mais discreta, Godman também é conhecida nos círculos políticos como uma torcedora fervorosa do Celtic. Em seu último dia no Parlamento escocês, ela foi fotografada com uma camisa do clube.

Notícias relacionadas