Mubarak será transferido de resort para hospital militar no Cairio

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Mubarak é acusado de corrupção e repressão contra manifestantes

O ex-presidente do Egito Hosni Mubarak deve ser transferido para um hospital militar na capital, Cairo, após um médico ter considerado que ele tinha condições para viajar.

Mubarak, de 82 anos de idade, estava em um hospital no balneário de Sharm el-Sheikh desde que adoeceu durante interrogatório sobre alegações de corrupção e a morte de manifestantes.

A promotoria disse que ele seria transferido para o hospital-prisão de Tora, mas este não estava ainda pronto para recebê-lo.

Ele deve ir primeiro a um hospital militar do Cairo e levado a Mazraa, na prisão de Tora, nas próximas 48 horas quando este estiver pronto com equipamentos de emergência, caso seu quadro piore.

Acusações

Nas últimas duas semanas, Mubarak vinha sendo mantido em uma ala privada de um hospital de Sharm el-Sheikh, após dar entrada com problemas cardíacos.

Mas o promotor público Abdul Maguid Mahmoud disse que ele tem condições de saúde para ser transferido ao hospital Mazraa.

Os dois filhos de Mubarak, Gamal e Alaa, junto com outros oficiais de seu governo, estão sendo mantidos em Tora.

O conselho militar que assumiu o poder em fevereiro vem sendo pressionado para julgar o ex-presidente.

Mubarak enfrenta acusações de corrupção, inclusive de que teria vendido gás para Israel mais barato do que o mercado.

Ele será questionado sobre sua participação na repressão dos protestos contra seu governo, que matou mais de 800 de pessoas.

O correspondente da BBC no Cairo Jonathan Head disse que muitos egípcios duvidam que o Conselho Militar deseje manter na prisão o homem que muitos soldados consideram um herói de guerra

Mas a prisão de seus filhos e a sua contradizem isso, diz o repórter.

Notícias relacionadas