Família real justifica falta de convites de casamento para Brown e Blair

Gordon Brown e Tony Blair se cumprimentam em conferência do Partido Trabalhista em junho de 2007 (PA) Direito de imagem BBC World Service
Image caption Segundo porta-voz, falta de convite a Blair e Brown foi por protocolo

Um porta-voz da família real britânica justificou a ausência dos ex-primeiro-ministros trabalhistas Tony Blair e Gordon Brown da lista de convidados do casamento entre o príncipe William e Kate Middleton, marcado para sexta-feira.

Os ex-premiês conservadores Margaret Thatcher e John Major receberam convites, o que surpreendeu parlamentares trabalhistas e despertou suspeitas de uma possível preferência política.

Segundo o porta-voz real, Major e Thatcher foram convidados não por serem ex-chefes de governo, mas apenas devido a uma questão de protocolo. Ambos são membros da Ordem da Jarreteira, enquanto Blair e Brown não receberam a honraria, considerada a mais alta da rainha Elizabeth 2ª.

A Ordem da Jarreteira foi estabelecida pelo rei Eduardo 3º em 1348, para honrar aqueles que contribuíram à vida nacional ou serviram ao detentor da coroa.

Apesar da justificativa da família real, de acordo com o repórter da BBC Gabriel Gatehouse alguns jornais de esquerda da Grã-Bretanha chegaram a perguntar se o casamento de William e Kate não estaria sendo politizado.

Segundo Gatehouse, entre os 1,9 mil convidados apenas um membro do Partido Trabalhista, a maior legenda de oposição, estará presente na cerimônia: o líder do partido, Ed Miliband.

Notícias relacionadas