Londres mobilizará 5 mil policiais para o casamento real

William e Kate Direito de imagem PA
Image caption Se tempo permitir, William e Kate usarão carruagem aberta

A Polícia Metropolitana de Londres anunciou nesta terça-feira que pretende mobilizar cerca de 5 mil policiais para garantir que o casamento o príncipe William e Kate Middleton, na próxima sexta-feira, seja um ''evento seguro e feliz''.

A comandante Christine Jones, que irá supervisionar a operação policial, afirmou que não há, no momento, quaisquer ameaças específicas contra o casal ou contra o ''meticulosamente planejado'' evento.

Entretanto, como medida preventiva, as autoridades já baniram de Londres um total de 60 pessoas, consideradas perturbadoras da ordem pública.

Os banidos são indivíduos que foram presos após os recentes protestos e ataques contra estabelecimentos comerciais realizados durante a manifestação do último dia 26 de março, convocada por uma central sindical, em protesto contra os cortes anunciados pelo governo britânico.

Nos últimos dias, seis pessoas foram presas em meio a temores de que elas pretendam realizar ações semelhantes durante o casamento real e espera-se que a polícia realize novas prisões nos próximos dias.

'Resposta robusta

De acordo com Christine Jones, ''quaisquer criminosos que queiram interromper a cerimônia, seja na forma de protestos ou de outra maneira'', irão se deparar com o que chamou de ''uma resposta robusta e determinada'' por parte da polícia, mas que será também ''flexível e proporcional''.

A Scotland Yard, como é conhecida a Polícia Metropolitana de Londres, segue negociando com o grupo islâmico radical Muçulmanos Contra os Cruzados a respeito de manifestações propostas, após o grupo ter submetido um pedido para realizar um evento na Abadia de Westminster, o local que sediará o casamento real.

Um outro grupo de protesto com conexões no Oriente Médio também advertiu a polícia que está planejando interromper a cerimônia, após um homem ter comparecido a uma estação de polícia no final de semana e pedido permissão para realizar um protesto.

O grupo ultranacionalista Liga de Defesa Inglesa ameaçou realizar manifestações em resposta aos protestos de muçulmanos radicais.

Poderes

A polícia conta com poderes para impedir quaisquer grandes manifestações ao longo do caminho que o casal real irá fazer para chegar à abadia, mas não pode descartar que outros protestos sejam realizados em partes diferentes de Londres.

A polícia vem pedindo que as milhares de pessoas que comparecerão à cerimônia que atuem como ''os olhos e ouvidos'' da polícia, denunciando aos oficiais ''qualquer um na multidão que aja de forma suspeita''.

Além da família real britânica, haverá 50 chefes de Estado presentes à cerimônia, que deverá ser vista por até 2 bilhões de telespectadores em todo o mundo.

Entre 70 a 80 equipes de segurança irão atuar especialmente na proteção dos convidados mais importantes que comparecerão ao casamento.

Notícias relacionadas