Estados Unidos

Obama divulga certidão para provar que nasceu nos EUA

O presidente americano, Barack Obama, divulgou nesta quarta-feira sua certidão de nascimento, que indica o Estado do Havaí como seu local de nascimento, para desmentir o boato de que ele não teria nascido nos Estados Unidos, o que é uma exigência para ser presidente no país.

As especulações de que Obama não seria americano de nascimento surgiram na campanha presidencial, em 2008, mas, nos últimos dias, integrantes do Partido Republicano, de oposição, voltaram a fazer comentários sobre essa possibilidade.

Um dos oposicionistas que mais tem insistido no assunto é o empresário Donald Trump, tido como potencial candidato republicano à Presidência em 2012. Ele até mesmo mostrou à imprensa sua certidão de nascimento, atestando que nasceu nos Estados Unidos.

"Nós fizemos com que cada autoridade no Havaí, democrata ou republicana, e que cada veículo de notícias que investigou isto confirmasse que sim, eu nasci no Havaí, no dia 4 de agosto de 1961, no Hospital Kapiolani (em Honolulu, capital do Estado)", afirmou Obama.

Quênia

O pai de Obama nasceu no Quênia, o que, na época da campanha de 2008, gerou as dúvidas sobre o verdadeiro local de nascimento do então candidato democrata.

Respondendo à mesma questão, durante a campanha, Obama divulgou uma certidão de nascimento usada especificamente no Havaí, mas que é reconhecida como documento legal pelo governo americano.

AP

'Nós não temos tempo para este tempo de bobagem', disse Obama

Este papel é usado pelos havaianos para, por exemplo, pedir passaportes ou tirar a carteira de motorista.

Obama disse que tem “observado com espanto” a força que o boato de que ele não nasceu nos EUA ganhou nos últimos anos e que está “perplexo” com o fato de a teoria continuar sendo debatida.

O presidente disse que a questão desvia a atenção do público de temas mais importantes, como o orçamento, o desemprego e o preço dos combustíveis.

"Nós temos enormes desafios", disse. "Nós não temos tempo para este tempo de bobagem. Nós temos coisa melhor para fazer".

Durante entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira no Estado de New Hampshire, Trump disse estar "orgulhoso" por ter conseguido fazer com que Obama divulgasse o documento. No entanto, ele ainda colocou dúvidas sobre a veracidade da certidão.

"Eu quero ver (a certidão), mas eu espero que seja verdadeira (...), ele devia ter feito isto (divulgado o documento) muito tempo atrás", disse o empresário.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.