Mortos em tempestades e tornados nos EUA passam de 250

Rastro de destruição deixado por tornado no Alabama Direito de imagem Reuters
Image caption Alabama foi o Estado mais afetado pelo mau tempo no sul dos EUA

Fortes tempestades e tornados que atingiram o sul dos Estados Unidos nos últimos dias deixaram um rastro de destruição e já mataram mais de 250 pessoas, disseram nesta quinta-feira autoridades do país.

Em sete Estados – Alabama, Tennessee, Mississippi, Alabama, Kentucky, Geórgia e Virgínia - foi decretado estado de emergência. O presidente americano, Barack Obama, já prometeu ajuda federal ao Alabama, incluindo assistência para buscas e resgate.

Obama fará um pronunciamento sobre a crise ainda nesta tarde, e anunciou que visitará o Alabama na próxima sexta-feira.

Apenas no Estado, o mais atingido pelas tempestades, 162 pessoas morreram nos últimos dias, incluindo os pelo menos 36 mortos e 400 feridos na passagem de um tornado na cidade de Tuscaloosa na quarta-feira.

No Mississippi, pelo menos 32 pessoas morreram em consequência das tempestades entre terça-feira e quarta-feira.

Desaparecidos

No Alabama, a falta de eletricidade afetou até 1 milhão de pessoas na manhã desta quinta-feira, enquanto equipes de resgate vasculhavam os escombros em busca de sobreviventes.

O governador do Estado, Robert Bentley, disse que era possível que a cifra de mortos aumentasse, à medida que novas vítimas fossem encontradas.

O serviço meteorológico americano produziu relatórios preliminares de até 300 tornados ocorridos desde sexta-feira passada – só na última quarta-feira foram 150 ocorrências.

Um meteorologista descreveu a situação na cidade de Tuscaloosa como “a pior da história do Alabama”.

Segundo um porta-voz da companhia energética do Alabama ao jornal The New York Times, as tempestades que já vinham atingindo Tuscaloosa havia vários dias tornaram os danos provocados pelo tornado ainda piores.

Em um comunicado divulgado na noite de quarta-feira, Obama declarou que “apesar de que podemos não saber a extensão dos danos por vários dias, vamos continuar a monitorar essas tempestades graves em todo o país e a ficar prontos para continuar a ajudar a população do Alabama e todos os cidadãos afetados por essas tempestades”.

O sul dos Estados Unidos vem sofrendo com as tempestades desde o início do mês. Há duas semanas, 47 pessoas já haviam morrido após a passagem de tempestades pelos Estados de Oklahoma e Carolina do Norte.

O mau tempo fez com que o provedor de energia elétrica local – que atende 9 milhões de pessoas em sete Estados – fechasse três usinas nucleares no Alabama. “Nunca tivemos um evento climático como este em nossa história”, disse um porta-voz da companhia elétrica.

A previsão é de que as tempestades cheguem aos estados da Carolina do Norte e Carolina do Sul antes de seguirem em rumo noroeste.

No entanto, um novo sistema de tempestades deve voltar a trazer fortes chuvas para a região nos próximos dias.

Notícias relacionadas