Bin Laden pode ter sido morto por guarda-costas, diz jornal paquistanês

Reprodução da capa do jornal 'Dawn', do Paquistão, nesta terça-feira, 03/05/2011 Direito de imagem Reproduction
Image caption Jornal cita fonte anônima que esteve na casa onde ação se desenrolou

Um jornal paquistanês sugere nesta terça-feira que o líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden, possa ter sido morto por sua própria guarda para evitar que fosse capturado por forças americanas.

"Osama foi morto pelas tropas dos Estados Unidos ou pela sua própria guarda?", questiona em sua manchete o jornal <i>Dawn</i>, o mais popular diário de língua inglesa do país.

O jornal cita uma autoridade local que teria visitado a mansão na qual o líder da Al-Qaeda foi morto, em Abbottabad, e questiona a versão americana segundo a qual Bin Laden foi abatido por militares dos EUA ao resistir à prisão.

"Pela cena do tiroteio, não parece que ele poderia ter sido morto à queima-roupa de um ângulo tão fechado, enquanto estivesse oferecendo resistência", disse ao jornal a autoridade, mantida no anonimato.

Segundo ele afirmou ao jornal, quando os serviços de segurança paquistaneses chegaram à mansão, as forças americanas já haviam deixado o local, levando consigo somente o corpo de Bin Laden e deixando para trás os corpos dos outros mortos na operação, entre eles um guarda-costas e um filho do líder da Al-Qaeda.

Também estariam na casa, segundo ele, duas mulheres do saudita e nove crianças com idades entre 2 e 12 anos, que estariam sob a guarda dos serviços de segurança paquistaneses.

Segundo a autoridade ouvida pelo jornal <i>Dawn</i>, os sobreviventes da operação americana seraõ interrogados para estabelecer os detalhes do que ocorreu na mansão na noite do domingo.