União Europeia

Polícia usa gás lacrimogêneo contra manifestantes na Grécia

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Tocar com outro programa

Atenas foi palco de episódios de violência

Episódios de violência eclodiram nas proximidades do Parlamento grego nesta quarta-feira, enquanto milhares de manifestantes protestavam contra as medidas de austeridade impostas pelo governo.

Testemunhas dizem que ativistas arremessaram pedras contra a polícia, que usou gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes.

Várias pessoas foram presas e dois policiais ficaram feridos.

Os organizadores dizem que 30 mil pessoas participaram dos protestos. A polícia disse que o número de presentes foi de 20 mil.

Greve

Os protestos ocorreram junto com uma grande greve geral de 24 horas convocada por sindicatos.

A paralisação foi convocada após o governo propor outro pacote de austeridade para tentar reduzir o deficit público e tirar o país da crise econômica.

Mas os sindicatos dizem que as políticas de austeridade apenas afundam ainda mais o país na recessão.

"Eles querem acabar com as conquistas sociais das últimas décadas e nos levar de volta à Idade Média. Na minha companhia cem pessoas foram demitidas em janeiro, os salários reduzidos em 15% e (mais medidas) ainda vêm", disse o manifestante Vangelis Papadoyiannis, segundo a agência de notícias AFP.

Apesar das duras medidas adotadas, o deficit não está diminuindo tão rapidamente quanto o governo esperava, em parte por causa da recessão e do desemprego de cerca de 15%.

O mercado internacional ainda teme que a Grécia não cumpra seus compromissos e deixe de pagar parcelas de sua dívida.

Há ainda o temor de que o governo precise de mais empréstimos da União Europeia, mas o porta-voz da entidade, Olli Rehn, disse que conversas neste sentido seriam "prematuras".

Uma comissão da União Europeia está em visita Atenas nesta semana para monitorar os avanços obtidos com o pacote de resgate financeiro de 110 bilhões de euros, concedido conjuntamente pelo FMI e o bloco.

O empréstimo é válido por dois anos e a avaliação da missão será crucial para o governo grego conseguir futuras quantias a juros mais baixos.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.