Japão registra 2º trimestre consecutivo de recessão

AP Direito de imagem AP
Image caption Tsunami provocou escassez de alguns produtos no Japão

A economia do Japão, a terceira maior do mundo, se contraiu fortemente no primeiro trimestre de 2011, enquanto o país ainda se esforça para se recuperar de um terremoto seguido de tsunami em março.

O PIB do país encolheu 0,9% nos três primeiros meses do ano, informou o governo na noite desta quarta-feira (quinta-feira no horário local). A taxa anualizada de contração foi de 3,7%, maior do que o previsto por especialistas.

Foi o segundo trimestre consecutivo de retração econômica. O país está, assim, oficialmente em recessão.

Analistas explicam que o consumo e as exportações japoneses foram os mais afetados pelo declínio econômico.

Pesquisas apontam queda nas vendas e pessimismo por parte dos consumidores.

Ao mesmo tempo, o país sofreu com o aumento nos preços das importações de commodities, cujos custos tiveram altas no mercado internacional.

'Fraca por enquanto'

“A expectativa é de que a economia permaneça fraca por enquanto”, disse o ministro da Economia do país, Kaoru Yosano, ressaltando, porém, que os esforços pela reconstrução do nordeste do país devem fomentar o crescimento e que a escassez de alguns produtos, causada pelo terremoto, já foi aliviada.

“A economia tem força para se recuperar”, acrescentou o ministro.

Segundo analistas, essa recuperação só deve acontecer no final do ano.

Nesta quinta, o Banco Central Japonês deve iniciar uma reunião de dois dias para discutir a política monetária do país em meio à crise.

Após o terremoto, o banco injetou bilhões de dólares no sistema financeiro, na tentativa de revitalizar a economia.

Notícias relacionadas