Fifa suspende dois dirigentes e não investigará Sepp Blatter

AFP Direito de imagem BBC World Service
Image caption Hamman (direita) está suspenso; Blatter escapou de investigação

O Comitê de Ética da Fifa, entidade que comanda o futebol mundial, anunciou neste domingo que o presidente da Confederação Asiática de Futebol, Mohamed Bin Hamman, e o presidente da Confederação de Futebol da América do Norte e do Caribe (Concacaf), Jack Warner, estão suspensos temporariamente de qualquer atividade relacionada ao futebol.

Ambos são integrantes do Comitê Executivo da Fifa e são acusados de organizar uma reunião com 25 dirigentes da Concacaf, entre os dias 10 e 11 de maio, para fazer lobby pela candidatura de Hamman à presidência da Fifa.

O jornal britânico Daily Telegraph noticiou que foram oferecidos US$ 40 mil (quase R$ 65 mil) a cada um destes dirigentes para que votassem em Hamman. O dirigente anunciou na noite de sábado a retirada de sua candidatura.

Os dirigentes da União de Futebol do Caribe (CFU, sigla em inglês) Debbie Minguell e Jason Sylvester também foram suspensos.

O Comitê de Ética anunciou ainda que uma investigação completa será realizada sobre o caso. Ficou decidido também que o presidente da Fifa, Joseph Blatter, não será alvo de investigações por parte da entidade.

Bin Hammam havia acusado Blatter de ter conhecimento de más condutas em relação ao caso, mas sem relatá-las, o que seria uma quebra do código de ética da Fifa. A eleição na entidade está prevista para a próxima quarta-feira, 1º de junho.

A Fifa informa que a eleição será realizada normalmente, apesar das suspensões e da investigação.

Notícias relacionadas