China evacua meio milhão devido a cheias no centro e sul do país

Atualizado em  17 de junho, 2011 - 13:07 (Brasília) 16:07 GMT

Enchentes obrigam milhares a abandonar cidades na China

Dezenas de pessoas morreram ou estão desaparecidas apenas em junho.

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

O governo da China determinou a retirada de cerca de 500 mil pessoas de regiões do centro, sul e sudeste do país que vêm sendo atingidas por inundações.

As autoridades descreveram as enchentes em algumas áreas como as piores desde 1955. Apenas neste mês, mais de 170 pessoas morreram ou estão desaparecidas.

Entre as regiões mais afetadas estão as províncias de Jiangxi e Zhejiang, no sudeste, e a de Hubei, na região central da China.

Mais chuvas fortes estão previstas para as próximas horas e devem durar pelo menos até domingo.

Diques

Enchente da província de Guangxi, na China (AFP)

Chuvas fortes devem continuar até o domingo na China

A imprensa oficial informou que dois diques romperam na quinta-feira, inundando mais de 20 cidades e vilarejos de Zhejiang.

Na província de Jiangxi os soldados ajudaram a retirar mais de 122 mil moradores de áreas mais baixas, segundo a agência de notícias China News Service.

Em Hubei, as chuvas causaram deslizamento de terras que deixaram seis pessoas desaparecidas e bloquearam o Rio Pingdu, que levou à fuga de 2 mil moradores.

As enchentes ocorrem depois de meses de seca que destruíram muitas lavouras no centro e norte da China. Algumas áreas próximas do Rio Yangtzé sofreram com a pior estiagem dos últimos 50 anos.

Apesar da chuva, as autoridades do país informaram que a diminuição das lavouras e os grandes deslocamentos causados pelas secas vão continuar.

Analistas afirmam que as quedas nas lavouras da China poderá afetar os preços no mundo inteiro.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.