Justiça condena ex-governador dos EUA que tentou vender mandato de senador

Blagojevich em foto de arquivo Direito de imagem Getty
Image caption O democrata Blagojevich foi declarado culpado em 17 das 20 acusações às quais respondia

O ex-governador do Estado americano do Illinois, Rod Blagojevich, foi condenado por tentar vender o mandato deixado vago pelo ex-senador e atual presidente Barack Obama.

Blagojevich, 54 anos, foi considerado culpado de 17 das 20 acusações de corrupção às quais respondia. A sentença, que ainda não foi anunciada, pode chegar a 300 anos de prisão.

O ex-governador democrata (partido de Obama), que fora eleito em 2002, foi preso em dezembro de 2008 e afastado do cargo no mês seguinte, durante as investigações. Ele já havia sido declarado culpado por mentir aos investigadores.

Ainda no tribunal em Chicago, Blagojevich disse à imprensa estar “muito desapontado com o veredicto”. Disse também estar “chocado” e que gostaria de voltar à sua casa para tentar “colocar (a situação) em ordem”.

Extorsão

Blagojevich foi ainda declarado culpado por tentar extorquir o executivo de um hospital e doadores de campanha.

A acusação mais conhecida foi a tentativa de vender a cadeira de Obama no Senado, que ficou vaga quando o então candidato (com domicílio eleitoral em Illinois) passou a se dedicar à campanha eleitoral à Presidência, em 2008.

Como não há suplentes de senadores nos Estados Unidos, é o governador do Estado é quem decide que ocupará o assento no Congresso em casos assim.

Entre as provas apresentadas contra ele havia uma gravação em que o ex-governador dizia que a nomeação da vaga no Senado era uma oportunidade "de ouro".

Trata-se do segundo julgamento de Blagojevich. A defesa do ex-governador tentou convencer o júri dizendo que as conversas gravadas não tinham a intenção de executar um plano de corrupção. Também argumentaram que não houve recebimento de dinheiro.

O antecessor de Blagojevich, o republicano George Ryan, também se encontra preso por corrupção.

Notícias relacionadas