Príncipe Albert e ex-nadadora sul-africana se casam em Mônaco

Charlene e Albert se casam em cerimônia religiosa em Mônaco (AP) Direito de imagem BBC World Service
Image caption Cerca de 3,5 mil convidados participam de cerimônia religiosa

O príncipe de Mônaco, Albert 2º, e a ex-nadadora sul-africana Charlene Wittstock se casaram em uma cerimônia religiosa neste sábado depois do casamento civil ocorrido na sexta-feira no pequeno principado na costa do Mediterrâneo.

Cerca de 3,5 mil convidados, entre chefes de Estado, membros da realeza e celebridades, participaram do evento no Place du Palais. Depois da cerimônia, todos participam de um luxuoso jantar.

A cerimônia de casamento de Albert, de 53 anos, e Charlene, de 33 – que passou a ostentar após o casamento o título de Sua Alteza Sereníssima de Mônaco -, foi realizada pelo bispo de Mônaco, Bernard Barsi.

O príncipe e a ex-nadadora trocaram alianças de ouro branco e platina e a noiva usou um vestido do estilista Giorgio Armani.

Lista de convidados

A lista de convidados da cerimônia inclui os reis da Espanha, Suécia, Lesoto e Bélgica, chefes de estado da França, Islândia, Irlanda, Líbano, Malta, Alemanha, Hungria, além de cantores de ópera, modelos e pilotos de corrida.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, além do estilista Karl Lagerfeld e a modelo Naomi Campbell também participaram da festa.

O jantar foi preparado pelo famoso chef Alain Ducasse, ele também um cidadão monegasco, com ingredientes vindos de, no máximo, dez quilômetros de distância de Mônaco.

Mais de mil jornalistas do mundo todo foram credenciados para cobrir a cerimônia e a festa, que dura dois dias.

Albert é o governante de Mônaco, que tem apenas 7.618 cidadãos, desde a morte de seu pai, o príncipe Rainier, em 2005.

Antes das cerimônias e comemorações, no entanto, a família real monegasca desmentiu boatos divulgados pela imprensa francesa de que, nesta semana, a noiva havia desistido do casamento e queria voltar para a África do Sul.

O pivô da possível separação teria sido a aparição de um suposto novo filho ilegítimo do príncipe. Albert já tem dois filhos fora do casamento, mas a Constituição do país impede que um herdeiro ilegítimo se torne o soberano.

Notícias relacionadas