Diários de Mengele no Brasil serão leiloados nos EUA

Diários deixados pelo criminoso de guerra nazista Josef Mengele (AFP Getty Images) Direito de imagem AFP Getty Images
Image caption Diários trazem relatos autobiográficos, poemas e pensamentos de Mengele

Diários e esboços feitos pelo criminoso de guerra nazista Josef Mengele serão leiloados nos Estados Unidos, entre eles documentos escritos no Brasil.

Mengele, conhecido como ''o Anjo da Morte'', ficou célebre pelas hediondas experiências médicas que realizou em prisioneiros do campo de concentração de Auschwitz.

Os diários foram escritos após a Segunda Guerra Mundial depois que Mengele percorreru diferentes países latino-americanos sob uma falsa identidade, entre eles o Brasil.

Os documentos incluem 3.500 de relatos autobiográficos, reflexões filosóficas e poemas, assinados por Mengele entre 1960 e 1975, quando ele viveu no Paraguai e no Brasil.

A casa leiloeira Alexander Autographs, baseada no estado americano de Connecticut, espera que os documentos alcancem lances de US$ 300 mil (R$ 471 mil) a US$ 400 mil (628 mil)..

Direito de imagem AFP Getty Images
Image caption Documentos foram assinados por nazista quando ele viveu no Brasil e no Paraguai

Mengele deixou a Europa ao final da guerra, quando a Alemanha de Adolf Hitler foi derrotada, mas acabou nunca sendo capturado e morreu no Brasil aos 67 anos, em 1979.

Segundo a casa de leilões, os documentos foram apreendidos em 2004 pela polícia brasileira.

Os documentos traçam a trajetória de Mengele da Europa até a América Latina no pós-guerra. Nos diários, ele se refere a si mesmo na terceira pessoa e afirma que a promiscuidade sexual vinha levando ''a uma terrível mistura de raças com os europeus do norte...Quando você começa a misturar raças, ocorre um declínio na civilização''.

Mengele foi um integrante da divisão de elite nazista, a SS, que controlava diferentes campos de concentração na Europa.

Ele teria conseguido fugir para a Argentina possivelmente no final dos anos 40 e começo da década de 50. Após Adolf Eichman, um outro criminoso de guerra nazista, ter sido capturado em 1960 pelo serviço secreto israelense na Argentina, Mengele teria decidido fugir para o Paraguai e, de lá, para o Brasil.

Notícias relacionadas