Chávez comemora aniversário e reitera candidatura à reeleição

Chávez dança com sua filha na varanda do palácio presidencial, nesta quinta (Reuters) Direito de imagem Reuters
Image caption Venezuelano diz estar 'em franca recuperação de uma enfermidade dura'

Em meio a um tratamento contra o câncer, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, cantou e dançou diante de uma multidão de simpatizantes que, nesta quinta-feira, se apinharam do lado de fora da sede do governo para comemorar o 57º aniversário do mandatário.

“Parece incrível, verdade, que um mês se passou (desde o diagnóstico do tumor) e estou aqui de pé e inteiro”, disse Chávez.

O presidente foi submetido a uma cirurgia de emergência para retirada de um tumor maligno na região pélvica, no dia 20 de junho, em Cuba. Apesar das incertezas sobre o futuro político do país, ocasionadas por sua doença, o presidente voltou a afirmar que disputará as eleições presidenciais de 2012.

“No próximo ano serei candidato, e ganharemos (…). Isso requer não apenas que eu viva, vou viver, mas temos que fortalecer os movimentos revolucionários”, afirmou.

Chávez regressou de Havana no sábado, depois de passar uma semana fazendo quimioterapia. Ativo e de bom humor, o líder venezuelano tenta demonstrar sinais de recuperação.

Liderança

Com Chávez há 12 anos no poder, a doença evidenciou que seu governo depende, fundamentalmente, de sua liderança.

Agora, durante o tratamento, Chávez prometeu delegar mais responsabilidades a seus colaboradores. Porém, quase diariamente o presidente aparece em reuniões com seus ministros ou faz intervenções, por telefone, em atos de governo, para opinar e mostrar que continua no comando do Executivo.

"Uma campanha, macabra, (de opositores) me colocava às portas da morte, mas a realidade é que estou em franca recuperação de uma enfermidade dura, mas que se derrota e vamos derrotá-la”, disse Chávez, ao convidar seus simpatizantes a celebrar, no mesmo local, seu aniversário de 67 anos, em 2021.

Alguns setores opositores colocam em dúvida a doença do mandatário, alegando que é parte de uma estratégia para alavancar a popularidade do presidente.

Chávez voltou nesta quinta a dizer a seus simpatizantes que nos próximos dias ficará calvo, em consequência dos efeitos da quimioterapia. Ele deve retornar a Cuba nas próximas semanas para dar continuidade ao tratamento.

“Não se preocupe com seu cabelo, coloque um chapéu, como um bom llanero (sertanejo)”, escreveu um simpatizante em um mural de homenagens ao mandatário em Caracas. De origem camponesa, Chávez nasceu no Estado de Barinas, distante 525 quilômetros de Caracas.

Notícias relacionadas