Polícia londrina divulga fotos de suspeitos por distúrbios

Suspeitos de distúrbios em Londres, segundo imagens da Scotland Yard Direito de imagem scotland yard
Image caption Scotland Yard diz que imagens são as primeiras 'de muitas' dos acusados de violência

A Scotland Yard (polícia metropolitana de Londres) divulgou na tarde desta terça-feira as primeiras de “muitas” imagens de suspeitos de participação nos distúrbios que têm se alastrado pela cidade e por outras partes da Inglaterra.

As imagens foram feitas pelas câmeras de segurança nas ruas de West Norwood e Croydon (ao sul de Londres), na madrugada desta terça-feira. Os fotografados são suspeitos de saque na região.

O comandante da polícia, Simon Foy, disse que as imagens serão usadas para levar à Justiça os acusados por crimes durante os protestos londrinos.

“Aqueles que cometeram ou têm intenção de cometer atos criminosos ou violentos ficam advertidos. Teremos fotos e provas que usaremos para identificá-lo e levá-lo à Justiça”, afirmou comunicado policial.

“Hoje, divulgamos as primeiras de muitas, muitas imagens de pessoas que interrogaremos em conexão com as cenas de violência. Não toleraremos a violência que tem sido vista em partes de Londres.”

As fotos serão colocadas no Flickr (site de compartilhamento de fotos) da Scotland Yard, para que o público ajude a identificar os suspeitos.

Foy disse que a polícia está ao mesmo tempo realizando detenções e indiciando pessoas acusadas de participar dos distúrbios.

Ação policial

A polícia londrina disse que mantinha 16 mil policiais de prontidão para reagir aos protestos até esta terça de manhã – em um dia normal, esse número seria inferior a 3 mil.

“Estaremos em maior número (patrulhando as ruas) nesta noite, pelo tempo que for necessário”, disse o comissário Tim Godwin.

A polícia também informou que usará balas de plástico contra os manifestantes (até então, a munição nunca havia sido usada para conter protestos no território britânico).

Até esta terça, mais de 520 pessoas haviam sido detidas e 99, indiciadas pelos atos de violência em Londres.

O Ministério da Justiça afirmou que os indiciados serão levados à corte “em questão de horas”, em procedimentos mais rápidos que o comum.

Notícias relacionadas