Morre homem ferido durante distúrbios no oeste de Londres

Foto: PA Direito de imagem PA
Image caption Bowes estava em coma desde que sofreu ferimentos na cabeça, na segunda-feira

Um homem de 68 anos que ficou gravemente ferido ao tentar apagar um incêndio durante os distúrbios no oeste de Londres morreu nesta quinta-feira, afirmou a Polícia Metropolitana de Londres.

Richard Mannington Bowes estava em coma desde que sofreu ferimentos na cabeça em um ataque no bairro de Ealing, na noite da última segunda-feira.

De acordo com a Polícia Metropolitana de Londres, também conhecida como Scotland Yard, o homem foi vítima de um ataque violento, tendo caído no chão devido ao impacto.

A Scotland Yard divulgou uma imagem feita por um circuito de TV de um suspeito que está sendo procurado para prestar esclarecimentos sobre o ataque contra Bowes. Uma investigação de homicídio já foi iniciada.

"Foi algo como que irreal, porque você não pensa que uma coisa dessas vá acontecer com um parente", disse a irmã da vítima, Anne Wilderspin, 73 anos.

"Ficamos horrorizados pelos relatos dos distúrbios e do que está acontecendo", afirmou. "Foi um choque, e é ainda um tanto irreal, de certa maneira."

Anne tinha esperanças de se reencontrar com seu irmão, a quem não via há 30 anos.

Ela disse que estava viajando a Londres para ver seu irmão. Não se sabe se eles conseguiram se encontrar antes da morte de Bowes.

Direito de imagem PA
Image caption Câmera de circuito de TV captou suspeito da morte de Richard Bowes (de branco)

'Preço terrível'

"Há muitos vilões nesta história, mas há também muitos heróis, e eu quero prestar uma homenagem em particular ao sr. Bowes", disse nesta quinta-feira o prefeito de Londres, Boris Johnson.

"No entanto, ele teve de pagar um preço terrível. Eu lamento muito por ele e por sua família", afirmou.

Acredita-se que Bowes, que era morador de Ealing, teria admoestado alguns jovens que estavam ateando fogo a dois toneis de lixo industrial no bairro.

Policiais que foram ajudá-lo acabaram sendo alvos de objetos arremessados pelos jovens.

"Por meio do circuito de TV, nós identificamos um forte suspeito", disse o inspetor-chefe de polícia John McFarlane.

"Ele estava muito próximo ao ataque, gravando os eventos em um aparelho móvel. Se você for o suspeito do circuito de TV, faça a coisa certa e se entregue", disse.

Leia mais na BBC Brasil: Menina de 11 anos, designer, universitários e professor são indiciados por quebra-quebra

Notícias relacionadas