Rússia rejeita pressões por renúncia de líder síro

A Rússia rejeitou pressões por parte dos Estados Unidos e da União Europeia pela renúncia do presidente da Síria, Bashar al-Assad.

O regime de Assad vem enfrentando forte pressão por parte da comunidade internacional devido à violenta repressão a manifestantes no país, que já deixou mais de 1.700 pessoas mortas.

A Síria havia rechaçado os pedidos para que o presidente deixasse o poder, chamando-os de ''dignos de pena'' e ''ilegítimos''.

O embaixador da Síria na ONU, Bashar Ja'afari, acusou os Estados Unidos de promoverem uma guerra diplomática contra o seu país.

Ele afirmou ainda que as forças de segurança sírias interromperam todas as operações contra ativistas no país.