Steve Jobs deixa cargo de diretor-executivo da Apple

Foto: Getty Images Direito de imagem Getty
Image caption Executivo é considerado a força criativa responsável pelo sucesso da Apple

O empresário americano Steve Jobs, co-fundador da Apple e um dos mais respeitados nomes do mundo da tecnologia, anunciou nesta quarta-feira que está deixando o cargo de diretor-executivo da empresa.

Jobs continuará atuando na Apple, como presidente do conselho. Seu sucessor no cargo executivo máximo da empresa será Tim Cook."

Eu sempre disse que, se um dia não pudesse mais desempenhar minhas funções e preencher as expectativas como CEO (diretor-executivo) da Apple, eu seria o primeiro a informá-los. Infelizmente, este dia chegou", disse Jobs, em uma carta de despedida.

Em 2004, Jobs foi diagnosticado com câncer de pâncreas e, entre janeiro e junho de 2009, ficou oficialmente afastado da Apple por seis meses, quando se submeteu a um transplante de fígado.

O executivo de 55 anos estava em uma licença médica desde 17 de janeiro deste ano, mas as razões de seu afastamento não foram divulgadas.

O empresário não citou a razão específica para deixar o cargo de diretor-executivo, mas sua saída era esperada por especialistas, em virtude de sua saúde.

Jobs foi um dos fundadores da Apple em 1976. Desde então, a fabricante de aparelhos eletrônicos tem se destacado pela inovação no concorrido mercado de tecnologia.

"Eu acho que os dias mais brilhantes e inovadores da Apple ainda estão por vir. E eu espero conseguir assistir e contribuir para o seu sucesso em uma nova função", disse Jobs em seu comunicado.

"Eu fiz alguns dos melhores amigos da minha vida na Apple, e eu agradeço a todos pelos muitos anos em que pude trabalhar junto de vocês."

Força criativa

Jobs é amplamente visto como a força criativa que levou a Apple a tornar-se uma das maiores empresas do mundo.

Graças a produtos inovadores e altamente populares, como o iPod, o iPhone e, mais recentemente, o iPad, a Apple tornou-se uma das marcas mais cobiçadas pelos consumidores em todo o mundo.

"A visão e a liderança extraordinárias de Steve salvaram a Apple e a guiaram à sua posição de empresa de tecnologia mais valiosa e inovadora do mundo", disse o integrante do conselho da Apple Art Levinson, sobre a saída de Jobs do cargo de diretor-executivo.

Analistas afirmam que a decisão já era esperada, tendo pouco impacto na condução cotidiana das atividades da empresa.

"Steve ainda será capaz de prestar serviços da mesma forma que ele faria se fosse diretor-executivo", disse Colin Gillis, da empresa BGC Financial.

"Mas Tim vem sendo o diretor-executivo na prática por algum tempo, e a empresa tem sido altamente bem-sucedida", afirmou o analista. Para ele, a visão e as orientações da Apple permanecem intactas.

Notícias relacionadas