Conselho se prepara para instalar novo governo em Trípoli

Combatente rebelde põe a mão sobre o coração ao ouvir o novo hino nacional no centro de Trípoli Direito de imagem AP
Image caption CNT pediu aos combatentes anti-Khadafi que deixem as ruas para volta à normalidade

O líder do Conselho Nacional de Transição Líbio (CNT), Mustafa Abdel Jalil, afirmou que a liderança do movimento contrário ao regime de Muamar Khadafi trocará de sede na próxima semana, saindo da cidade de Benghazi e instalando-se na capital, Trípoli.

Na ocasião, o CNT irá formalmente se declarar como o novo governo da Líbia.

De volta à Líbia, após uma conferência internacional sobre a situação do país, Jalil anunciou a formação de um órgão de reconciliação nacional, formado por líderes tribais e "sábios".

O líder do CNT disse ainda que um terço de todos os bens líbios congelados por bancos internacionais já foram desbloqueados.

Nesta sexta-feira, o CNT estabeleceu um prazo de até 10 de setembro para que todas as forças leais ao coronel Muamar Khadafi se rendam ou enfrentem uma grande ofensiva militar.

Normalidade

Direito de imagem AP
Image caption Mustafa Abdel Jalil anunciou a formação de um órgão de reconciliação nacional

As novas autoridades líbias pediram aos grupos de combatentes anti-Khadafi para deixarem as ruas e retornarem às suas casas para que a normalidade possa ser retomada na capital.

Mas em outras partes do país, forças leais a Khadafi continuam a resistir.

Eles ainda controlam a cidade natal do ex-líder, Sirte, e as cidades menores de Bani Walid e Sabha.

As forças anti-Khadafi, porém, parecem estar pouco a pouco avançando sobre Sirte.

As tropas leais ao antigo regime foram expulsas da capital na semana passada em uma ofensiva coordenada com ataques aéreos da Otan.