Explosão de oleoduto mata pelo menos 75 em favela no Quênia

Atualizado em  12 de setembro, 2011 - 17:04 (Brasília) 20:04 GMT

Incêndio em oleoduto atinge favela no Quênia

Número de mortos pode passar de cem.

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

A explosão de um oleoduto ocorrida na manhã desta segunda-feira em uma favela de Nairóbi, capital do Quênia, deixou pelo menos 75 mortos e dezenas de feridos.

O número de mortos ainda é desencontrado, já que há relatos de policiais dizendo que mais de cem pessoas morreram.

As chamas tomaram conta de boa parte dos barracos, provocando ainda mais mortes, pois muitos não conseguiram fugir.

O acidente ocorreu depois do rompimento do oleoduto. No momento da explosão, centenas de moradores aproveitavam o vazamento para coletar combustível.

De acordo com testemunhas, a explosão foi provocada por uma brasa de cigarro.

A televisão queniana mostrou cenas fortes, incluindo dezenas de corpos carbonizados e sobreviventes que tinham a pele descolando do corpo.

Testemunhas dizem que algumas pessoas chegaram a se atirar em um rio próximo para tentar escapar das chamas.

Favela em Nairóbi. Foto: AP

Chamas tomaram conta de boa parte dos barracos, provocando ainda mais mortes

Estado de choque

A explosão ocorreu na área industrial de Lunga Lunga, que foi cercada por policiais e soldados enquanto os bombeiros tentavam controlar o fogo.

Segundo o correspondente da BBC em Nairóbi Hassan Lali, a cena do acidente era de horror. "Não consegui diferenciar os corpos carbonizados. Não dava para saber se eram homens, mulheres ou crianças", disse.

"Muitas casas – barracos com placas de metal como teto – viraram cinzas. Os sobreviventes estão em estado de choque", afirmou o correspondente.

O primeiro-ministro queniano, Raila Odinga, descreveu o acidente como "terrível e chocante", depois de visitar o local da tragédia.

"Creio que esse seja um dos piores desastres já ocorridos no país, envolvendo o setor de combustíveis", afirmou.

Acidentes como o desta segunda-feira, cujas vítimas são pessoas que tentam roubar combustível, não são raros no Quênia.

Em 2009, mais de cem pessoas morreram na cidade de Molo, no oeste do país, depois que um caminhão-tanque explodiu depois de capotar.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.