'Capitalismo precisa acabar', diz Michael Moore

Atualizado em  20 de outubro, 2011 - 08:43 (Brasília) 10:43 GMT

Player

Em entrevista à BBC, cineasta e escritor manifesta apoio ao movimento 'Ocupe Wall Street'.

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

Michael Moore, durante entrevista ao programa 'Newsnight', da BBC

O cineasta americano Michael Moore acredita que o capitalismo praticado no século 21 é um sistema ''maligno'', um modelo econômico que precisa acabar.

''É um sistema em que os 1% mais ricos ficam com 40% do bolo'', disse o diretor de Fahrenheit 11 de setembro e escritor em entrevista ao programa Newsnight, da BBC.

Moore, que está lançando sua autobiografia, Here Comes Trouble: Stories from My Life, está dando forte apoio ao movimento ''Ocupe Wall Street'', em que manifestantes estão ocupando áreas públicas no distrito financeiro de Nova York em protesto contra o sitema financeiro mundial.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.