ONU pede investigação sobre a morte de Khadafi

Atualizado em  21 de outubro, 2011 - 11:14 (Brasília) 13:14 GMT

Imagens de celulares se tornam registro importante da morte de Khadafi

Cenas de caos capturadas por aparelhos foram feitas pouco antes da morte do ex-líder líbio.

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Formatos alternativos

O Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos pediu, nesta sexta-feira, uma ampla investigação sobre o momento da captura do ex-líder líbio Muamar Khadafi.

Segundo Rupert Colville, porta-voz do órgão da ONU, ''há muita incerteza sobre o quê aconteceu exatamente. Parece haver quatro ou cinco versões sobre o que ocorreu''.

Ele afirmou ainda, que ''se você assiste aos dois vídeos (que mostram Khadafi em posse dos combatentes) juntos, eles são bem perturbadores, porque você pode ver alguém que foi capturado vivo e depois (vê) a mesma pessoa morta''.

Colville disse ainda que ''não estamos em posição, neste momento, de dizer exatamente o que aconteceu''.

O coronel Muamar Khadafi, que governou a Líbia por 42 anos, mas foi deposto em uma guerra civil, teria sido morto em decorrência de ferimentos a bala, quando tentava fugir de um grupo de combatentes do Conselho Nacional de Transição da Líbia (CNT).

Fuga

No entanto, as circunstâncias exatas de sua morte permanecem nebulosas e estão circulando diferentes versões sobre a captura do ex-líder.

Após o avanço dos militantes anti-Khadafi em agosto e a tomada da capital do país, Trípoli, por eles, Sirte passou a ser um dos últimos bolsões de resistência dos combatentes leais a Khadafi, em especial o distrito 2, no noroeste da cidade.

Nas primeiras horas da quinta-feira, Khadafi, juntamente com alguns correligionários, teria decidido fugir do Distrito 2 acompanhado de um comboio de veículos, ao perceber o avanço das tropas do governo interino.

O comboio incluía o chefe do Exército, Abu Bakr Younis Jabr, e Mutassim, um dos filhos do coronel. Khadafi e sua comitiva teriam tentado atravessar uma região controlada pelo Conselho Nacional de Transição.

Ataque aéreo

Por volta das 8h30 do horário local, o comboio teria sido alvo de um ataque aéreo de jatos franceses da Otan.

A agência de notícias Reuters entrevistou fontes ligadas aos combatentes pró-governo, que disseram que 15 veículos teriam sido destruídos no ataque.

População da Líbia celebra morte de Khadafi.

Líbios foram às ruas celebrar a morte do líder deposto

O coronel e possivelmente dois correligionários teriam conseguido escapar e se esconder dentro de um cano de drenagem cheio de lixo.

Os milicianos pró-governo foram se aproximando do local do esconderijo improvisado. O combatente Salem Bakeer disse à agência de notícias Reuters: ''Nós começamos atirando contra eles com canhões anti-artilharia, mas não adiantou''.

''Depois, fomos a pé. Um dos homens de Khadafi saiu agitando o seu rifle no ar...assim que ele viu meu rosto, começou a atirar contra mim.''

''Creio que Khadafi deve ter dado ordens para que eles parassem. 'Meu mestre está aqui, meu mestre está aqui', ele disse. 'Muamar Khadafi está aqui e ele está ferido''', relatou.

Khadafi capturado

O coronel foi capturado, com ferimentos graves, por volta do meio-dia.

Imagens exibidas pela TV Al-Jazeera mostram Khadafi atordoado e confuso gesticulando enquanto está sendo conduzido pelos rebeldes.

A sequência de eventos a seguir é que não é clara.

Ferimentos à bala

Mahmoud Jibril, o primeiro-ministro do governo interino líbio, disse, em entrevista coletiva, que a partir do ''exame pós-mortem'' concluiu-se que Khadafi havia morrido em decorrência de ferimentos à bala.

Jibril disse que forças do governo capturaram o coronel, que não opôs resistência. Em seguida, eles teriam transportado Khadafi em um dos veículos do comboio das forças ligadas ao CNT.

A arma de ouro de Muamar Khadafi.

Rebelde diz que Khadafi estaria portando uma de suas armas de ouro

''Quando o carro estava em movimento, ele foi pego no fogo cruzado entre os revolucionários e as forças de Khadafi e foi atingido por uma bala na cabeça'', afirmou Jibril, citando o exame.

Mas o premiê acrescentou que ''o legista não soube me dizer se o tiro veio dos revolucionários ou das forças de Khadafi''.

De acordo com Jibril, o coronel morreu apenas alguns minutos depois em um hospital.

Últimas horas

Salem Bakeer disse à Reuters: ''Nós entramos e trouxemos Khadafi. Ele estava dizendo: 'O que há de errado? O que há de errado? O que está acontecendo?' Então, nós o levamos e o colocamos em um carro.

Um homem que disse ter testemunhado o momento da captura afirmou que Khadafi levou um tiro de uma pistola 9 milímetros na região do abdômen, por volta das 12h30 do horário local.

Um representante do CNT, Abdel Majid Mlegta, disse à Reuters que Khadafi havia sido ferido nas duas pernas. ''Ele também foi ferido na cabeça. Houve muitos disparos contra o grup em que ele se encontrava e ele morreu''.

Às 16h30, Jibril confirmou que Khadafi havia morrido, dizendo ''estamos esperando por este momento há muito tempo. Muamar Khadafi foi morto.''

Uma das enviadas da BBC a Trípoli, Caroine Hawley, afirmou nesta sexta-feira que os combatentes líbios que capturaram Khadafi estariam se recusando a entregar o corpo do ex-líder da Líbia ao Conselho Nacional de Transição.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.