Autópsia de corpo de Khadafi está marcada para este sábado

Líbios fazem fila para ver corpo de Khadafi (AFP) Direito de imagem AFP
Image caption Centenas de pessoas fizeram fila para ver o corpo de Muamar Khadafi

Dois dias após a morte do ex-líder líbio Muamar Khadafi, seu corpo deve passar por uma autópsia em uma tentativa de esclarecer o que ocorreu após sua captura, na quinta-feira, na cidade de Sirte.

Filas com centenas de pessoas se formaram em Misrata, no norte do país, onde os corpos de Khadafi e de seu filho Mutassim estão sendo mantidos em um contêiner refrigerado, já começando a se decompor.

O funeral vem sendo adiado, contrariando a tradição muçulmana, aparentemente devido a desentendimentos entre as diversas facções que derrubaram o regime sobre o que fazer com o corpo.

Alguns comandantes militares em Misrata chegaram a lançar dúvidas sobre a realização da autópsia, afirmando que o exame nunca vai acontecer.

Mais cedo, a família do coronel pediu que os corpos fossem liberados o mais rapidamente possível e, assim como a ONU, defendeu uma investigação completa sobre as circunstâncias da morte do ex-líder líbio.

O governo americano pediu que o Conselho Nacional de Transição (CNT) explique os acontecimentos de quinta-feira de "forma aberta e transparente", enquanto a Rússia disse que a forma como o ex-líder morreu "levanta uma série de questões".

'Libertação nacional'

O CNT anunciou que realizará uma cerimônia para declarar a libertação formal da Líbia neste domingo.

As primeiras eleições devem acontecer até junho de 2012, segundo o premiê interino Mahmoud Jibril, que participa de um encontro do Fórum Econômica Mundial, na Jordânia.

Direito de imagem Reuters
Image caption Os corpos de Khadafi, seu filho Mutassim e seu comandante militar estão em um contêiner refrigerado

"De acordo com o que chamamos de declaração constitucional, a primeira eleição após a libertação do país deve ocorrer dentro de um período máximo de oito meses", disse ele.

"O Congresso Nacional da Líbia tem duas funções: a primeira é preparar uma constituição que será submetida a um referendo e a segunda, formar um governo interino que deverá durar até que as primeiras eleições presidenciais sejam realizadas."

Ao mesmo tempo, a Otan – que age na Líbia com anuência de um mandado da ONU – se prepara para concluir suas operações militares no país norte-africano.

O secretário-geral da aliança, Anders Fogh Rasmussen, disse que em princípio a ofensiva será mantida até 31 de outubro, e que a Otan vai garantir que "não haja ataques contra civis durante o período de transição".

Vivo ou morto

Autoridades do governo interino haviam dito que pretendiam realizar uma cerimônia fúnebre secreta, mas o funeral que, segundo a tradição islâmica, tem de ocorrer o mais rápido possível, foi adiado em meio a incertezas sobre o que fazer com o corpo e sobre onde enterrá-lo.

Um vídeo revelado na sexta-feira indica que Khadafi foi capturado vivo na véspera – nas imagens, ele aparece sendo conduzido por combatentes de oposição que, com armas apontadas para o coronel, discutiam se deviam matá-lo ou não.

Horas depois, ele foi declarado morto, mas não se sabe quem disparou o tiro.

Um importante integrante do CNT, Mohammed Sayeh, disse à BBC duvidar que Khadafi tenha sido assassinado deliberadamente, mas disse: "Mesmo que ele tenha sido morto intencionalmente, eu acho que ele merecia isso".

Questões similares envolvem a morte de Mutassim, filmado vivo pouco após sua captura. Ele também foi morto a tiros.

A BBC conversou com combatentes ligados ao CNT em Misrata, que dizem que sabiam há dias que Khadafi se escondia em Sirte – cidade natal do coronel e onde ele foi detido.

Direito de imagem Reuters
Image caption Circunstâncias da morte de Khadafi não foram esclarecidas

O combatente Anwar Souwan disse que eram poucos os que tinham a informação do paradeiro do líder líbio e que o dado foi passado por um mercenário da Mauritânia que fora recrutado por tropas de Khadafi.

"Se revelássemos o segredo (do paradeiro), qualquer coisa poderia ter acontecido. Khadafi poderia ter tentado escapar disfarçado de mulher, ou poderia ter cometido suicídio", diz Souwan.

Ação Militar

A ação da Otan (aliança militar ocidental) também teve papel importante no desenrolar dos fatos na última quinta-feira.

Horas antes de Khadafi ser capturado, jatos militares franceses haviam disparado mísseis contra um comboio de veículos que levava o coronel e aliados.

Aparentemente, o coronel saiu praticamente ileso da ofensiva, e a Otan afirmou não saber que o ele estava no comboio.

Mas Fateh Bashagha, membro do CNT que coordena o diálogo entre a Otan e os combatentes de Misrata, diz que foi o ataque da aliança que alertou as tropas anti-Khadafi para o fato de que o coronel estava tentando escapar.

Até o momento, o CNT insiste em que a morte de Khadafi ocorreu durante uma troca de tiros entre opositores e aliados do coronel. Mas, com as evidências até agora, observadores não descartam a possibilidade de que ele tenha sido sumariamente executado.

Direito de imagem BBC World Service