ONG diz ter achado em hotel 53 líbios pró-Khadafi executados

A organização não-governamental de defesa de direitos humanos Human Rights Watch disse nesta segunda-feira que 53 pessoas - supostamente simpatizantes do regime de Muamar Khadafi - teriam sido executadas em um hotel em Sirte na semana passada.

A Human Rights Watch pediu que o Conselho Nacional de Transição, que assumiu o governo da Líbia, conduza uma investigação "imediata e transparente" do incidente.

"Nós achamos 53 corpos em decomposição, aparentemente de simpatizantes de Khadafi, em um hotel abandonado em Sirte, e alguns estavam com as mãos atadas atrás das suas costas quando foram executados", disse o diretor de emergências da ONG, Peter Bouckaert.

Os corpos foram achados no domingo no hotel Mahaari, no distrito 2 de Sirte, cidade que foi alvo de uma ofensiva na semana passada. A conquista de Sirte pelas forças insurgentes levou à captura e morte de Khadafi.

Cerca de 20 moradores da cidade foram vistos pela Human Rights Watch colocando os corpos em sacos e se preparando para enterrá-los, quando funcionários da ONG chegaram no hotel. Eles disseram ter encontrado os corpos na sexta-feira, dia em que se encerraram os combates em Sirte.

Quatro corpos foram identificados, segundo a Human Rights Watch, entre eles o de uma ex-autoridade do governo Khadafi.

Notícias relacionadas