Filhos abusados por pai ganham indenização do governo britânico

Um dos irmãos fala à BBC sobre abusos (Crédito: BBC)
Image caption Irmãos procuraram indenização devido à 'negligência' das autoridades locais

Três homens e uma mulher britânicos conquistaram na Justiça o direito a uma indenização equivalente a mais de R$ 860 mil por terem sofrido abuso sexual por parte de seu pai na infância.

A Alta Corte britânica obrigou a subprefeitura de Milton Keynes a compensar os irmãos considerando que, na época, as autoridades locais foram negligentes e não garantiram a proteção dos quatro irmãos.

A subprefeitura alegou que na época ainda não existia, mas a Justiça entendeu que as novas autoridades locais herdam as responsabilidades das anteriores.

Os irmãos sofreram abusos por cerca de 15 anos, entre 1990 e 2005.

"Acontecia todo, ou pelo menos muito frequentemente. Quando minha mãe saía para trabalhar, era o pior momento. Era quando meu pai aproveitava para abusar da gente", disse à BBC um dos irmãos sob a condição de anonimato.

"Se você se comportasse mal, ele batia na gente com um cinto de couro grosso."

Image caption Subprefeitura alegou que na época não existia

No início dos anos 90, o pai abandonou a família e foi procurar tratamento. Depois de sessões de terapia, conquistou o direito de voltar para casa.

Percebendo o progresso nas relações da família, os assistentes sociais da época retiraram as crianças da lista de pessoas sob proteção especial e encerraram o caso.

Os abusos voltaram. "Não sei como descrever", contou o irmão. "Era terrível, mas meio que virou normal, e por muito tempo eu não conheci nada diferente."

A prática só parou depois que o pai teve um derrame, em 2005. Hoje, ele está preso e cumpre pena de prisão perpétua.

Notícias relacionadas