Governo da Itália antecipa reunião para discutir austeridade

Mario Monti e ministros reunidos Direito de imagem AP
Image caption Premiê Mario Monti antecipou reunião com seus ministros neste domingo

O primeiro-ministro italiano, Mario Monti, acelerou planos para aprovar uma série de medidas de austeridade para fomentar a economia do país e aliviar a crise da dívida que está ameaçando a zona do euro.

Em uma reunião com seus ministros neste domingo, que foi antecipada em 24 horas, ele apresentará as novas medidas de austeridade do governo.

Acredita-se que o premiê vai propor mais cortes de gastos, aumento de impostos e reformas no sistema de aposentadorias que fariam com que os italianos tenham que trabalhar por mais tempo.

A economia italiana tem sido alvo de dúvidas em todo o mundo. O governo da Itália está tendo que pagar juros altíssimos, semelhantes aos cobrados da Grécia, nos títulos emitidos pelo seu governo, um indício da falta de confiança dos mercados.

O pacote de Monti é uma tentativa de mostrar ao resto do mundo que a Itália está tentando voltar ao rigor fiscal, segundo o correspondente da BBC em Roma, Alan Johnston.

Na segunda-feira, a chanceler alemã, Angela Merkel, vai reunir-se com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, em Paris para definir propostas conjuntas de maior coordenação na zona do euro. A chanceler anunciou na última semana que quer coordenar as políticas fiscais da zona do euro, uma ideia que ainda sofre resistências em outros países.

Líderes europeus temem que o bloco está começando a se dividir devido à crise da dívida pública. Na quinta-feira, eles reunirão-se em Bruxelas para tentar acordar um pacote amplo de resgate do euro.

Monti, que já foi comissário da União Europeia, disse que não há margem para erros na cúpula, e que os mercados financeiros punirão qualquer inércia dos governantes.

Notícias relacionadas