Documentário abre debate ao mostrar gêmeas sexagenárias prostitutas na Holanda

'Meet the Fokkens', Submarine Productions (Foto: Divulgação) Direito de imagem Submarine Productions
Image caption Para muitos, bom humor das irmãs é lição de perseverança

Um documentário sobre duas prostitutas sexagenárias exibido na Holanda abriu um debate sobre o sexo na terceira idade e a dura realidade da profissão.

O documentário <i>Meet the Fokkens</i> ("Conheça as Fokkens", em tradução livre), um trocadilho sexual em inglês, conta a história das gêmeas Louise e Martine Fokkens, que há mais de 50 anos vendem o corpo no chamado distrito da luz vermelha, em Amsterdã.

Em um caso de sucesso, elas conseguiram se tornar independentes dos cafetões e fundaram sua própria casa de prostituição. Além disso, criaram em caráter informal a primeira entidade profissional para prostitutas.

O filme, co-dirigido por Rob Schroder e Gabrielle Provaas, leva o espectador a partes de Amsterdã ligadas às memórias das irmãs.

Martina e Louise aparecem em cenas comprando vibradores como se faz a compra de supermercado, discutindo prós e contras de cada produto.

Nas palavras da organização do 24º Festival Internacional de Cinema de Amsterdã, onde foi exibida pela primeira vez, a obra está "repleta de detalhes picantes sobre clientes às vezes inesperados, como um padre".

Polêmica

Desde a estreia, o filme se tornou o documentário mais visto nos cinemas holandeses e ganhou adaptação para o teatro.

Segundo os organizadores, um livro baseado no filme já vendeu 20 mil cópias.

Direito de imagem Submarine Productions
Image caption Gêmeas se livraram de cafetões e trabalharam por direitos da categoria

Em holandês, o filme tem como título <i>Ouwehoeren</i>, uma palavra do dialeto de Amsterdã que pode tanto denotar prostitutas velhas quanto falar muito.

Apesar do sucesso de público e crítica, o filme não chegou sem polêmica. Alguns espectadores reclamaram que o filme idealiza e promove a prostituição ao dar espaço e voz para as irmãs.

Outros avaliaram que o bom humor de Louise e Martine é um exemplo de vida e perseverança para outras pessoas.

Apesar da atitude das irmãs, a própria participação delas no filme expõe uma dura realidade da prostituição. Para ambas, <i>Meet the Fokkens</i> pode ser uma oportunidade de ganhar um trocado para o pé de meia.

Enquanto Louise deixou a profissão há dois anos, Martine continua vendendo o corpo.

"Ela precisa do dinheiro. Não dá para viver da pensão do Estado", diz Louise sobre a irmã.

Embora o mercado de documentários não seja particularmente lucrativo, as irmãs estão paralelamente escrevendo um livro de memórias que, esperam, vá contribuir com a poupança do futuro.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet