EUA enviam especialistas para apurar acidente que matou família brasileira

Bombeiro apaga carro incendiado em engavetamento na Flórida (AP) Direito de imagem AP
Image caption Engavetamento de grandes proporções foi causado pela má visibilidade da estrada

Investigadores americanos foram enviados à Flórida para apurar as circunstâncias de um grave acidente rodoviário que deixou ao menos dez mortos, entre eles cinco pessoas que, segundo a polícia e testemunhas, seriam de uma mesma família de brasileiros.

O engavetamento, que também deixou 75 pessoas feridas, ocorreu na madrugada do domingo, num momento em que a estrada interestadual I-75, próxima à cidade de Gainesville, apresentava má visibilidade por conta de um nevoeiro e da fumaça de um incêndio.

Até segunda-feira, o Consulado do Brasil em Miami tinha a confirmação oficial de dois brasileiros mortos no acidente. Mas a polícia rodoviária local confirmou à agência Associated Press que outras três pessoas da mesma família brasileira perderam a vida no acidente.

Os nomes das vítimas divulgados até agora são Edson José do Carmo, o pastor José Carmo Jr, Adriana Carmo e Letícia Carmo, todos aparentemente integrantes da Igreja Internacional da Restauração, localizada em Atlanta (Estado da Geórgia), segundo informações do consulado e da AP.

Eles estariam voltando para Atlanta após participar de uma convenção religiosa na Flórida.

Destroços do acidente se espalharam por cerca de 1,6 km da rodovia. Agora, com mais visibilidade, a via foi reaberta, e peritos da Comissão Nacional de Segurança no Transporte foram enviados ao local.

"Investigamos diversos engavetamentos e queremos saber se podemos tirar alguma lição destes acidentes em particular", disse o porta-voz da comissão, Peter Knudson.

'Loucura'

Mais de dez carros e seis trailers e caminhões se envolveram na tragédia. Alguns se incendiaram após os choques.

Steven Camps, uma testemunha, disse à AP que, em meio à escuridão, "dava para ouvir o barulho dos carros batendo e pessoas chorando e gritando. Foi uma loucura".

Antes do acidente, a rodovia havia sido interditada por conta da névoa. A decisão de reabri-la para o tráfego também deve ser apurada pelos investigadores.

Além disso, o incêndio próximo à via também será apurado, diante de suspeitas de que ele possa ter sido criminoso.

Notícias relacionadas