Onda de frio mata quase 140 pessoas na Europa e deixa milhares isolados

Mulher caminha pela neve em parque na Ucrânia (Reuters) Direito de imagem BBC World Service
Image caption Muitos dos mortos foram encontrados nas ruas da Ucrânia

A onda de frio que vem atingindo a Europa nos últimos dias já deixou quase 140 mortos em todo o continente.

Um dos países mais atingidos é a Ucrânia, onde 101 pessoas morreram desde a sexta-feira passada, de acordo com o governo do país.

A maior parte dos mortos na Ucrânia é de sem-teto e 64 deles foram encontrados nas ruas, segundo informações do Ministério de Emergência.

Centenas de outras pessoas foram internadas com queimaduras devido ao frio, hipotermia e outros problemas relacionados ao clima.

Pelo menos outras oito mortes foram registradas na Polônia na quinta-feira, aumentando o total de mortos desde a semana passada para 37.

Na Itália, também muito atingida pela onda de frio, especialistas em meteorologia afirmam que este é o pior inverno no país nos últimos 27 anos.

Partes da Europa Oriental foram atingidas por temperaturas que chegaram a - 35º C graus e a onda de frio também atingiu a região central do continente e a Grã-Bretanha.

Isolamento

Além das mortes, a neve vem causando transtorno em vários países. Na Sérvia, pelo menos 11 mil pessoas estão isoladas devido à neve e tempestades em áreas montanhosas, segundo a agência de notícias Associated Press.

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Mulher tenta se aquecer em abrigo mantido por instituição religiosa na Ucrânia

Na Ucrânia, os meteorologistas afirmam que as temperaturas devem chegar a -32º C nesta sexta-feira nas regiões norte e oeste do país.

As autoridades do país fecharam escolas e universidades além de abrir cerca de 3 mil abrigos com aquecimento e alimentos em todo o país.

As autoridades de saúde ucranianas instruíram os hospitais do país a manter internados os pacientes sem-teto, mesmo depois de receberem tratamento, para que eles sejam protegidos do frio.

O primeiro-ministro ucraniano, Mykola Azarov, anunciou que o país queimou 1 bilhão de metros cúbicos de gás em apenas três dias. A Ucrânia comprou da Rússia 27 bilhões de metros cúbicos de gás para todo o ano de 2012.

A fornecedora do produto, a Gazprom, já afirmou que a Ucrânia está excedendo o nível de consumo de gás previsto no contrato.

"É um momento muito difícil para o país", disse o primeiro-ministro.

Grã-Bretanha no frio

Em partes da Grã-Bretanha as temperaturas chegaram a – 11º C durante a noite de quinta para sexta-feira.

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Carro virado na neve em estrada no norte da Espanha

O Met Office, o centro nacional de meteorologia da Grã-Bretanha, já divulgou alertas que deverão durar até o domingo.

Há previsão de neve para o País de Gales, sudeste da Escócia e grandes áreas da Inglaterra no sábado. A região leste da Inglaterra deve chegar a ter entre cinco e dez centímetros de neve.

Organizações de caridade devem ficar em alerta, especialmente as ligadas aos cuidados com idosos e pessoas já portadoras de alguma doença.

Notícias relacionadas