Onda de frio mata mais de 200 pessoas na Europa

Homem passa ao lado de bonde congelado em Sarajevo, na Bósnia (AP) Direito de imagem BBC World Service
Image caption Autoridades da Bósnia decretaram estado de emergência em Sarajevo

A onda de frio que atinge a Europa nos últimos dias matou mais de 200 pessoas e paralisou os transportes em vários países.

A Europa Oriental, região mais afetada, registrou recordes nas temperaturas em países como a Ucrânia e República Tcheca, que chegaram a 38 graus negativos.

A Ucrânia foi o país com o maior número de mortos devido ao frio, mais de cem.

O governo abriu abrigos para os sem-teto, as maiores vítimas do frio no país.

Meteorologistas afirmaram que o frio vai diminuir no país, mas algumas regiões da Ucrânia ainda vão sofrer com temperaturas de até 19 graus negativos.

Voos cancelados

O Aeroporto Internacional de Heathrow, em Londres, cancelou 30% dos voos previstos para domingo devido à neve e dezenas de voos foram atrasados no Aeroporto Schiphol, de Amsterdã.

Centros de transporte nas regiões central e oriental da Europa tiveram que ser fechados devido à neve.

Autoridades da Bósnia declararam estado de emergência em Sarajevo, que foi paralisada pela neve. O estado de emergência também está em vigor na maior parte da Sérvia.

Milhares de pessoas estão presas em suas casas nos dois países e muitos viajantes estão presos em aeroportos.

Na Itália, que também sofre com a onda de frio, os canais de Veneza começaram a congelar e Roma foi atingida pela pior nevasca em mais de 25 anos.

Na Holanda, as temperaturas chegaram a 21,8 graus negativos, a mais baixa no país nos últimos 27 anos.

Associações de motoristas informaram que a Bélgica e a Holanda foram afetadas por grandes congestionamentos depois que a neve começou a cair na sexta-feira.

Notícias relacionadas