Empresa aérea suspende piloto que deixou aprendiz pousar avião com 200 pessoas a bordo

Piloto aprendiz pousou avião em Bombaim Direito de imagem AFP
Image caption A Jet Airways é uma das mais conhecidas e antigas companhias aéreas privadas indianas

A empresa aérea indiana Jet Airways suspendeu piloto e outro membro da tripulação de um de seus vôos por permitirem que um piloto em fase de treinamento pousasse um avião em Bombaim com 200 pessoas a bordo.

Os dois aparentemente permitiram que o aprendiz assumisse o posto de co-piloto e pousasse a aeronave, um Boeing 737. O incidente teria ocorrido há cerca de quatro meses.

A Jet Airways, uma das mais conhecidas e antigas companhias aéreas privadas indianas, afirmou que a suspensão foi definida de acordo com "investigações apropriadas e um relatório confidencial".

Relatos dão conta de que o piloto foi suspenso por dois meses e meio na sequência do acidente, e voltou a voar depois da punição.

Um porta-voz da companhia informou à agência Press Trust Of India que foram mantidas conversas com órgão regulador do setor de aviação indiano, DGCA, sobre o incidente.

"Eles estão completamente satisfeitos com os passos tomados (pela companhia). Em linha com práticas internacionais da segurança, um sistema de relatórios voluntários e confidenciais é aplicável a todos os seus empregados da Jet Airways", afirmou o porta-voz.

No mês passado, um tribunal de defesa do consumidor condenou a companhia a indenizar uma passageira depois que a tripulação de um vôo se negou a servir bebida alcoólica a ela, por se tratar de uma mulher.