Movimento 'Ocupe' é desalojado em Londres

Tendas do Ocupe Londres em foto de 25 de fevereiro (AFP) Direito de imagem AFP
Image caption Manifestantes estavam nos arredores da Catedral de St. Paul desde outubro

Autoridades britânicas iniciaram na noite desta segunda-feira a remoção do acampamento dos manifestantes do movimento "Ocupe Londres", que estava há meses instalado diante da Catedral de St. Paul.

A remoção foi autorizada pela Alta Corte do país, que rejeitou um recurso do movimento para permanecer no local.

O "Ocupe Londres" começou em outubro passado, em uma onda de protestos globais contra a crise global e seu manejo pelas autoridades, bem como a desigualdade social e a ganância corporativa. Protestos semelhantes aconteceram em cidades como Madri e Nova York.

O repórter da BBC Jeremy Cooke informa que, na noite desta segunda, ainda havia manifestantes ao redor da St. Paul, mas suas barracas estavam sendo desarmadas. Alguns ativistas chegaram a armar barricadas de madeira.

Há relatos de rusgas entre manifestantes e autoridades, mas a desocupação parecia ocorrer de maneira predominantemente pacífica.

'Justificado'

A Alta Corte decidiu que é "legítimo e justificado" o pedido das autoridades que administram o centro financeiro de Londres para desalojar os manifestantes.

Já estes insistem em que têm o direito de ficar nos arredores da Catedral, mesmo que a decisão judicial ordene a retirada de barracas e equipamentos.

Isso porque, no mês passado, a Justiça havia permitido que os manifestantes continuassem no local se desarmassem as tendas.

George Barda, um dos manifestantes do Ocupe, disse à BBC esperar que "o drama (da remoção) não eclipse as importantes questões que enfrentamos neste país e ao redor do mundo".

"Não tenho dúvidas de que, à medida que a situação econômica se deteriore, mais pessoas se unirão a este movimento", declarou.

Notícias relacionadas