Partido de Merkel sofre derrota histórica em pleito regional alemão

Angela Merkel no dia 11, em campanha por seu candidato na Renânia do Norte-Vestfália Direito de imagem AFP
Image caption Angela Merkel fez campanha para tentar eleger seu ministro na Renânia do Norte-Vestfália

O partido da chanceler (premiê) Angela Merkel sofreu neste domingo uma derrota histórica nas eleições da Renânia do Norte-Vestfália, o Estado mais populoso da Alemanha e um dos mais importantes no cenário político do país.

Resultados preliminares indicam que o CDU, de Merkel, recebeu menos de 26% dos votos, contra 35% na eleição passada. Trata-se do pior desempenho do partido na história do Estado.

Acredita-se que o resultado possa impactar o cenário eleitoral do ano que vem, quando a Alemanha realiza eleições nacionais e Merkel pode tentar um terceiro mandato consecutivo.

A queda no apoio a Merkel está sendo atribuído a vários fatores, entre eles o apoio da chanceler alemã às políticas de disciplina fiscal europeias e aos pacotes de resgate a países endividados, como Grécia e Espanha.

Merkel é considerada a principal defensora das medidas de austeridade de gastos em toda a Europa, e as eleições estaduais estariam colocando sua popularidade à prova.

A mensagem dada nas urnas na Renânia do Norte-Vestfália seria semelhante a de eleitores na França e na Grécia, que na semana passada rejeitaram políticos que defendem a austeridade fiscal.

Leia também na BBC Brasil: Debate 'crescimento x austeridade' ganha força na UE

Coalizão

A Renânia do Norte-Vestfália possui um forte peso no PIB nacional. Historicamente, a política no Estado sempre teve influência no cenário nacional.

O principal vencedor do pleito estadual foi o Social Democrata (SPD) - principal representante da oposição -, com 39% dos votos. É possível que o partido repita sua coalizão com o Partido Verde, que ficou em terceiro colocado na eleição.

Recentemente, o partido de Merkel e o FDP, sigla que integra a coalizão que governa a Alemanha, foram derrotados em eleições no Estado de Schleswig-Holstein. O resultado foi o pior do CDU em 50 anos naquela região.

Direito de imagem AP
Image caption Apesar de fraqueza momentânea do SPD, Kraft derrotou CDU, segundo resultado preliminar

As eleições da Renânia do Norte-Vestfália foram convocadas em março, depois que a coalizão de governo Estadual formada pelo SPD e pelo Partido Verde quase fracassou na tentativa de aprovar o orçamento estadual.

Apesar disso, a candidata do SPD, Hannelore Kraft, era favorita contra seu rival do CDU, Norbert Roettgen, que é ministro do Meio Ambiente no governo Merkel.

Kraft enfatizou que quer fortalecer comunidades locais que estão em dívida, ao investir em educação e estímulo a empresários. Já Roettgen acusou o SPD de ser fiscalmente irresponsável. Durante a campanha, ele promoveu passeatas com uma "montanha inflável", que representava a dívida enorme do Estado.

O resultado das eleições de domingo não deve alterar o equilíbrio de poder em nível nacional, mas pode sinalizar o começo de uma mudança na política alemã.

Analistas também estão de olho no desempenho do Partido Pirata, uma agremiação política que pede maior transparência e liberdade na internet. O movimento tem ganhado força recentemente na Alemanha.

Notícias relacionadas