Partido Socialista consegue maioria absoluta no Parlamento da França

François Hollande (Reuters) Direito de imagem BBC World Service
Image caption Partido de Hollande conseguiu maioria absoluta

O Partido Socialista, do novo presidente francês, François Hollande, venceu o segundo turno das eleições parlamentares neste domingo e conseguiu assentos o bastante para formar uma maioria absoluta, segundo as últimas estimativas.

De acordo com os resultados preliminares, o partido de Hollande e seus alidados conseguiram mais de 320 das 577 cadeiras na Assembleia Nacional.

Se estes resultados forem confirmados, esta será a primeira vez na história da 5ª República, iniciada em 1958 com o general Charles de Gaulle, que a esquerda francesa acumulará, ao mesmo tempo, a presidência do país e controlará as duas câmaras do Parlamento.

Antes da eleição à presidência do socialista François Hollande, em maio, a esquerda francesa já tinha passado a controlar de maneira inédita o Senado, além da quase totalidade das regiões do país e dos chamados departamentos administrativos e também a maioria das prefeituras das grandes cidades.

A votação deste domingo foi o segundo turno das eleições parlamentares. O comparecimento dos eleitores foi de apenas 55,9%, um dos mais baixos já registrados.

Economia

Com a maioria absoluta, Hollande poderá implementar as propostas anunciadas pelo presidente em sua campanha.

Quando as pesquisas de boca de urna começaram a ser divulgadas, o primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault, afirmou que os eleitores do país confirmaram neste domingo a vontade de mudança.

"Estamos em uma situação difícil, mas, de agora em diante, seremos capazes de mobilizar nossas forças vitais para tornar nosso país ainda mais forte", disse.

Ayrault disse que o objetivo agora é levar a Europa em direção ao crescimento econômico e proteger a zona do euro.

"Com o apoio da nova maioria na Assembleia Nacional e com a maioria no Senado, (o novo governo) conseguirá enfrentar os problemas de frente e trazer soluções duradouras", acrescentou.

Além de proteção à zona do euro, Hollande afirmou que as primeiras prioridades para o novo Parlamento incluem o aumento do imposto de renda e a contratação de 60 mil novos professores.

A votação deste domingo também deu ao partido de extrema-direita Frente Nacional duas cadeiras no Parlamento pela primeira vez em 15 anos.

As estimativas também sugerem que o partido UMP, do ex-presidente Nicolas Sarkozy, e seus aliados conseguiram entre 212 e 234 cadeiras.

Segundo o correspondente da BBC em Paris Christian Fraser o UMP, agora um partido sem líder, teve uma campanha muito ruim que se refletiu nos resultados deste domingo.

Notícias relacionadas