Atirador mata 12 e fere dezenas em estreia de 'Batman' em Denver, nos EUA

A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Um atirador abriu fogo durante a estreia do filme Batman, o Cavaleiro das Trevas Ressurge, na madrugada desta sexta-feira no estado americano do Colorado, matando ao menos 12 pessoas e ferindo 50. A vítima mais nova do ataque tinha 3 meses de idade.

Segundo o Departamento de Polícia de Aurora, os corpos de 10 das vítimas do atirador continuam na cena do crime. As outras duas vítimas morreram em hospitais da região.

O ataque ocorreu na premiére do filme, que teve início à meia-noite no Cinema Century 16 do shopping center Aurora, no bairro de mesmo nome, em Denver.

Testemunhas dizem que o atirador - que usava roupas pretas e uma máscara - lançou uma bomba de gás antes de abrir fogo contra a multidão.

O chefe de polícia de Aurora, Dan Oates, disse ter prendido o suspeito em um estacionamento perto do cinema. Ele foi identificado por fontes do FBI (a polícia federal americana) como James Holmes, um homem de cerca de 20 anos. Ele carregava um fuzil e uma pistola, mas a polícia disse acreditar que outras armas tenham sido deixadas no cinema.

Holmes, que está sendo interrogado, teria dito que tinha explosivos armazenados em casa. Logo em seguida, policiais usaram uma escada de bombeiros para chegar à janela de seu apartamento.

Eles colocaram uma câmera na ponta de uma vara para olhar dentro dos cômodos, temendo que uma armadilha com explosivos pudesse ter sido instalada no local.

Informações sobre um segundo suspeito não foram confirmadas por Oates.

O FBI (a polícia federal americana) se juntou às investigações, mas disse não ter motivos para acreditar que se trate de um atentado terrorista.

O incidente em Denver foi o maior ataque a tiros nos EUA desde 2007, quando o estudante Seung-Hui Cho matou 32 pessoas no campus da faculdade de Virginia Tech, antes de se matar.

O cinema em Aurora fica a 32 quilômetros da escola Columbine, onde dois estudantes mataram a tiros 13 colegas em 1999.

Cenas de horror

Direito de imagem AP
Image caption Policiais conversam com testemunha logo após o ataque em Denver.

Jornalistas e testemunhas contam que o ataque começou cerca de 30 ou 40 minutos após o início da sessão, e que muitos achavam que os tiros faziam parte do filme.

"Eles (a plateia) primeiro acharam que era parte do filme, depois, que fosse alguma espécie de brincadeira. De repente todos começaram a se jogar no chão, e a correr para fugir do cinema", contou à BBC Brenda Stewart, da rádio americana KOA News.

Uma mulher identificada como Pam, que estava na sala atacada, disse que o atirador entrou pela porta à direita, perto da primeira fila.

"Ele atirou um cilindro para o alto, então comecei a ouvir o 'bang, bang, bang' de um revolver. Eu engatinhei, abaixada entre a fila de cadeiras, e por sorte estava perto da saída, então consegui escapar rapidamente. Ouvi mais tiros à medida que fugia", disse ela.

Outra testemunha contou à rede de TV americana CNN que "o atirador subiu calmamente as escadas (da sala de cinema) atirando em quem aparecia pela frente".

O médico Frank Lansville, do Centro Médico Aurora, disse ter recebido 15 pessoas na emergência local, 12 vítimas de tiros e três, de exposição a elementos químicos.

Obama se diz 'chocado'

Image caption Imagem mostra arredores do cinema momentos após o ataque

Horas após o ataque, o presidente dos EUA, Barack Obama, emitiu um comunicado lamentando a matança e dizendo que ele e a mulher, a primeira-dama Michelle Obama, estavam "chocados e entristecidos".

Pouco depois, em um discurso, prometeu que sua administração fará tudo que está ao seu alcance para apoiar as vítimas e punir o responsável, ou responsáveis, pelo incidente.

"Tenho certeza que todos vocês que são pais tiveram a mesma reação que eu quando ouvi essa notícia (do ataque): 'Minhas filhas também vão ao cinema. E se Malia e Sacha tivessem ido ao cinema, como muitos de nossos filhos fazem todos os dias?' Michelle e eu teremos a felicidade de poder abraçar nossas meninas mais forte esta noite - e tenho certeza que vocês farão o mesmo com seus filhos", afirmou o presidente americano.

"Mas temos de acolher aqueles pais que não terão tanta sorte e assegurar a eles que estaremos lá, como nação, quando eles precisarem."

Tanto Obama quanto o candidato presidencial republicano, Mitt Romney, cancelaram compromissos de campanha para acompanhar as investigações sobre o incidente e o trabalho de apoio às vítimas. "Haverá outros dias para tratar de política. Hoje o dia é para rezar e refletir", disse Obama.

Segundo a agência de notícias Associated Press a premiére de Batman em Paris, que ocorreria nesta sexta-feira, foi cancelada por causa do atentado.

Notícias relacionadas