Cielo revela trunfos para final e diz que 'é hora de fazer prova da vida'

Cesar Cielo em Londres (Foto: Reuters) Direito de imagem Reuters
Image caption Cesar Cielo disputa na quarta-feira a final dos 100m livre, em que é recordista mundial

O nadador brasileiro Cesar Cielo começou a terça-feira preocupado com seu desempenho na eliminatória dos 100m nado livre. Cielo tem esperança de conquistar o ouro na prova mais nobre da natação, na qual é detentor do atual recorde mundial e ganhou um bronze em Pequim 2008.

Ele terminou sua bateria com apenas o quinto melhor tempo e ficou em décimo na classificação geral, garantindo vaga entre os 16 nadadores que disputaram a semi-final à noite. Confiante, o brasileiro voltou para a piscina e baixou seu tempo em meio segundo, para 48s17, e se classificou em quinto lugar para a final.

Sobre a final, que será disputada na quarta-feira às 16h16 (horário de Brailia), Cielo disse que "é hora de 'tirar' a prova da vida".

O brasileiro e o francês Alain Bernard são os únicos nadadores da história que conseguiram nadar os 100m livre abaixo dos 47s, e Cielo quer conquistar o inédito ouro olímpico para coroar seu domínio na prova.

Estratégia

Cielo disse que reduziu o ritmo no último trecho da semi-final ao perceber que estava colado no australiano James Magnussen, que nadava na raia ao lado.

O brasileiro revelou que tem dois trunfos na busca pelo melhor tempo na quarta-feira: a empolgação de estar em uma final e o esforço extra, do qual ele abdicou na terça-feira.

"Espero que com esse final de prova melhor e com a adrenalina da final, eu consiga nadar abaixo de 48s de novo. Eu acho que se eu fizer a minha parte, que é nadar abaixo de 48s, e fizer uma prova boa, depois disso nós podemos olhar para o placar e ver se deu medalha ou não. Eu vou tomar conta do meu 'business' e depois ver se dá pódio", disse Cielo.

O recorde mundial de 46s91, estabelecido pelo brasileiro em um Mundial disputado em Roma em 2009, parece estar fora do alcance dos velocistas, já que não é mais permitido competir com os maiôs tecnológicos usados naquela prova.

De forma involuntária, Cielo recebeu mais dias de folga para se concentrar em sua meta de dominar os 100m. Ele estava previsto para entrar na água no domingo nas finais do revezamento 4x100m caso a equipe brasileira fosse às finais, mas o time ficou fora por apenas uma vaga. Com isso, Cielo estreou em Londres 2012 apenas na terça-feira.

O nadador revelou, no entanto, que em estreias prefere competir a descansar para "quebrar o gelo".

"Hoje cedo (na estreia) foi difícil nadar. Não fiz tanta força, não nadei tão rápido, mas saí cansado, com sensibilidade estranha. Hoje de noite foi melhor. Fui mais rápido e melhor", disse. "Velocista quanto mais nada, mais vai se estudando – a sua sensibilidade, como dosar energia."

A surpresa da semi-final foi a eliminação do australiano James Roberts, dono da segunda melhor marca de 2012. Seu compatriota, James Magnussen, fez o melhor tempo da semi-final, com 47s63. Além dele, apenas o americano Nathan Adrian conseguiu completar os 100m abaixo dos 48s nesta terça.

Também disputarão a final, junto com Cielo, o cubano Hanser Garcia, o holandês Sebastiaan Verschuren, o canadense Brent Hayden, o russo Nikita Lobintsev e o francês Yannick Agnel – este último recebeu elogios de Cielo e também é tido como um forte concorrente.

Depois dos 100m livre, Cielo concentrará em defender seu ouro olímpico obtido em Pequim 2008 na prova dos 50m livre, onde também detém o recorde mundial. A eliminatória e a semi-final serão disputadas na quinta-feira, um dia depois dos 100m. A final será na sexta.

Notícias relacionadas