Leste dos EUA começa a se recuperar dos estragos causados por Sandy

Atualizado em  31 de outubro, 2012 - 07:30 (Brasília) 09:30 GMT
Supertempestade Sandy trouxe águas de até 4 metros, que inundaram estações de metrô (AP)

Sandy trouxe águas de até 4 metros a Nova York, que inundaram estações de metrô na cidade

Após dois dias fechados devido à passagem da supertempestade Sandy, negócios e serviços na região Noroeste dos EUA devem começar a reabrir nesta quarta-feira.

Estima-se que aeroportos, prédios públicos, escolas e a Bolsa de Valores de Nova York voltem a funcionar, mas muitos domicílios continuam sem energia, e o metrô de Nova York continuará fechado.

Mais de 40 pessoas morreram na passagem do Sandy - 22 delas apenas em Nova York.

Os custos de reconstrução nas regiões castigadas pela Sandy serão de cerca de US$ 30 bilhões a US$ 40 bilhões (cerca de R$ 61 bilhões a R$ 81 bilhões), segundo estimativa do repórter de economia da BBC Mark Gregory. O prejuízo é bem inferior ao deixado pelo furacão Katrina, em 2005, de US$ 100 bilhões (cerca de R$ 203 bilhões).

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse que "estragos como estes não eram vistos há pelo menos uma geração".

O presidente Barack Obama deve visitar nesta quarta áreas afetadas do estado de Nova Jersey.

Os aeroportos John F Kennedy, em Nova York, e Newark, em Nova Jersey, devem reabrir operando parcialmente nesta quarta, mas atrasos longos são esperados - já que cerca de 18 mil voos foram cancelados nos últimos dias. O aeroporto nova-iorquino de La Guardia continuará fechado.

A Bolsa de Valores de Nova York anunciou que reabrirá nesta quarta-feira, após dois dias fechada. A última vez que a bolsa de Nova York fechou por dois dias foi em 1888.

O metrô da cidade sofreu os maiores danos de seus 108 anos de história, disse Joseph Lhota, chefe da Autoridade Metropolitana de Trânsito (MTA, na sigla em inglês). Os túneis do metrô foram inundados, e equipamentos elétricos terão que ser limpos antes da reabertura da rede.

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, disse não haver prazo para a reabertura do metrô, mas afirmou esperar que os ônibus comecem a circular novamente nesta quarta-feira. Segundo Bloomberg, a eletricidade na cidade só deverá ser restabelecida dentro de dois dias.

Bondes e barcas também estão retomando serviços, mas a maioria das pontes de Nova York continua fechada.

Visita de Obama

O presidente Barack Obama deve visitar nesta quarta-feira regiões atingidas pela Sandy no Estado de Nova Jersey.

Obama irá a Atlantic City acompanhado do governador republicano Chris Christie, forte crítico de sua gestão, mas que vem elogiando a maneira como o presidente vem conduzindo a crise.

Obama e seu rival na disputa à presidência dos Estados Unidos, o repúblicano Mitt Romney, suspenderam atividades de campanha. Romney retomou parcialmente sua programação eleitoral, mas transformou um comício em Ohio em um evento de angariação de fundos.

Barack Obama deverá conferir de perto estragos deixados pela Sandy em Nova Jersey (Reuters)

Barack Obama deverá conferir de perto estragos deixados pela Sandy em Nova Jersey

Ohio é considerado por analistas um dos estados decisivos para definir quem chegará à Casa Branca.

Além dos estragos causados pela chuva e pelo vento, Sandy provocou forte neve na Virgínia Ocidental. A neve deve chegar ao estado de Nova York e ao Canadá nesta quarta-feira.

Ao longo de diversos estados americanos, milhares de pessoas estão acomodadas em abrigos improvisados montados em ginásios escolares, centros comunitários e hotéis.

Em sua passagem pelo Caribe, a Sandy já havia matado 70 pessoas.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.