Campanha na Índia usa ‘tambores e apitos’ contra quem usar rua como banheiro

Atualizado em  6 de novembro, 2012 - 08:03 (Brasília) 10:03 GMT
Banheiro precário na Índia (Foto AP)

Banheiro precário na Índia: falta de saneamento básico favorece a propagação de doenças

Voluntários armados com tambores e apitos passaram a ser vistos por todos os lados nas cidades e vilarejos do Estado indiano do Rajastão.

Eles são parte de uma nova campanha lançada pelas autoridades locais para evitar que as pessoas urinem e defequem nas ruas.

A campanha foi inaugurada na última segunda-feira em 34 aldeias do distrito de Jhunjhunu.

A ideia é que os voluntários, reunidos em grupos de quatro a cinco pessoas, gritem, toquem tambores ou soprem seus apitos sempre que vejam alguém usando ruas e espaços públicos como banheiros.

Os infratores reincidentes também terão de pagar uma multa, além de receberem a barulhenta advertência.

Saneamento básico

Cerca de 50% dos 1,2 bilhões de indianos não têm banheiro em casa. Em alguns Estados mais pobres, como Jharkhand, Orissa e Bihar, o índice passa dos 70%.

Isso contribui para a situação alarmante registrada no último censo do país: 3,2% da população usam apenas banheiros públicos e 49,8% usam as ruas, campos e espaços públicos como banheiros.

De acordo com autoridades indianas, porém, também há um grupo de pessoas que, apesar de ter banheiro em casa, continua a urinar e defecar ao ar livre por fatores relacionados a questões culturais e baixos níveis de escolaridade.

O problema, particularmente grave em áreas rurais, tem favorecido a propagação de uma série de doenças, como cólera, tênia e diarreia.

"Cerca de 80% dos moradores do distrito já têm banheiro em casa e estamos providenciando uma ajuda para que os 20% restantes também possam construir as instalações necessárias", disse à BBC o chefe do conselho distrital de Jhunjhunu, Ramniwas Jat.

A ajuda, segundo Jat, consiste em um subsídio de US$ 166.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.