Radialistas 'inconsoláveis' em entrevista após morte de enfermeira de Kate

Atualizado em  10 de dezembro, 2012 - 10:00 (Brasília) 12:00 GMT
Michael Christian e Mel Greig choram durante entrevista para TV australiana (AP)

Michael Christian e Mel Greig choraram durante entrevista para TV australiana

Os radialistas australianos que passaram o trote no hospital britânico onde estava internada a duquesa de Cambridge, Kate Middleton, afirmaram em entrevista que estão "abalados e inconsoláveis" com a morte da enfermeira Jacintha Saldanha.

Na primeira entrevista concedida à um canal de TV australiano depois da morte de Saldanha, Mel Greig e Michael Christian choraram.

Os DJs da rádio 2Day FM, de Sydney, se fizeram passar por membros da família real britânica em um trote ao hospital onde a esposa do príncipe estava internada com náuseas decorrentes de gravidez.

A enfermeira Jacintha Saldanha, de 46 anos, que recebeu a chamada, foi encontrada morta na sexta-feira, em um aparente suicídio.

"Quando pensamos sobre o telefonema, (pensamos que) seriam apenas 30 segundos e então desligariam e pronto. Foi inocente assim", disse Christian, durante a entrevista.

"Pensamos que cem pessoas antes de nós já teriam tentado. Pensamos que era uma ideia tão boba e que os (nossos) sotaques eram tão terríveis que, em nenhum momento, esperávamos falar com Kate, nem mesmo conversar com qualquer um no hospital. Queríamos que desligassem", disse Greig.

Os dois apresentadores ficaram sabendo da morte da enfermeira na madrugada de sábado.

"Foi o pior telefonema da minha vida", disse Mel Greig.

Chorando, Christian afirmou que imediatamente depois de saber da morte de Jacintha Saldanha ficou "abalado, inconsolável". "Nossos mais profundos sentimentos vão para a família e amigos (da enfermeira)", disse.

"Não ficamos um minuto sem pensar na família dela e no que eles devem estar passando, e pensar que podemos ter tido algum papel nisto é angustiante", afirmou Mel Greig.

Christian afirmou que não houve "má-fé" quando eles decidiram passar o trote no hospital.

"Trotes são dados todos os dias em todas as estações de rádio em todos os países, no mundo todo, e eles existem há muito tempo. Ninguém poderia ter imaginado que isto aconteceria", afirmou.

Permissão e inquérito

Jacintha Saldanha (AFP/Getty)

Familiares de Jacintha Saldanha afirmam que ela ficou muito envergonhada com o caso

Alguns juristas australianos afirmaram que a rádio 2Day FM não comunicou às enfermeiras que os telefonemas estavam sendo gravados e nem recebeu delas a permissão para divulgar as conversas.

Por isso, a rádio pode estar desrespeitando uma série de leis.

No entanto, em uma entrevista para uma rádio australiana, Rhys Holleran, cuja companhia Southern Cross Austereo é dona da 2Day FM, afirmou que os funcionários da rádio tentaram várias vezes entrar em contato com Jacintha Saldanha e com outras enfermeiras do hospital King Edward VII para conseguir a permissão antes de as conversas serem transmitidas.

A apresentadora Mel Greig afirmou que vai dar depoimento no inquérito caso seja requisitada.

Vergonha

Em uma entrevista ao jornal britânico Daily Mail, familiares de Jacintha Saldanha disseram acreditar que sua morte foi motivada por "vergonha".

O irmão de Jacinta, Naveen, afirmou que ela era uma católica devota e "uma pessoa decente e íntegra".

Segundo o irmão, ela teria ficado "arrasada" ao, involuntariamente, ter ajudado uma colega a ter desrespeitado o sigilo sobre o estado de saúde de Kate Middleton.

"Ela ficou muito envergonhada com o incidente", afirmou.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.