Navio Costa Concórdia será desencalhado até setembro

Atualizado em  12 de janeiro, 2013 - 15:11 (Brasília) 17:11 GMT
Naufrágio do COsta Concórdia (foto: AFP)

Naufrágio do navio Costa Concórdia na costa da ilha de Giglio, na Itália

Especialistas em resgate afirmaram que o navio Costa Concórdia será removido das águas da costa da ilha italiana de Giglio no máximo até setembro.

A promessa foi divulgada no último sábado, véspera do aniversário do naufrágio, no qual mais de 30 pessoas perderam suas vidas.

O navio está parcialmente submerso ao lado de uma área de preservação marinha.

A operação de resgate - que tem sido marcada por diversos atrasos - visa desencalhar a embarcação e rebocá-la até a costa sem ter que desmontá-la.

O navio afingiu um rochedo e afundou na costa italiana em 13 de janeiro de 2012.

O capitão da embarcação foi acusado de naufrágio, assassinato e por abandonar o navio antes de todos os passageiros terem saído em segurança. Ele está em prisão domiciliar, mas não foi formalmente acusado ou julgado.

A ilha de Giglio realizou neste domingo cerimônias de homenagem às vítimas do naufrágio. Dezenas de sobreviventes e familiares das vítimas participaram das cerimônias.

Turismo

Moradores locais estão desesperados para que o navio seja retirado do local rapidamente. Isso porque eles dependem do turismo na região, segundo o correspondente da BBC em Roma, Alan Johnston.

O navio encalhado atrai alguns curiosos para o local, mas eles permanecem por lá por pouco tempo e quase não fazem gastos.

Já as visitas de turistas mais tradicionais, que procuram a ilha para passar temporadas mais longas, caíram cerca de 40%.

Segundo Johnston, as pessoas simplesmente não querem passar suas férias em um local onde acontece uma grande operação de resgate.

Além disso, a presença do navio próximo ao porto local serve apenas como uma constante lembrança do acidente para moradores locais.

Leia mais sobre esse assunto

Tópicos relacionados

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.