Fotógrafo cruza as Américas para retratar imigração

Atualizado em  6 de fevereiro, 2013 - 06:03 (Brasília) 08:03 GMT
  • Mostra em Santiago destaca o trabalho de Kadir Van Lohuizen, que percorreu mais de 15 paísesNOOR
    A família Hueitra é Mapuche, do sul do Chile, e agora mora no bairro pobre de Cerro Navia, na capital do país, Santiago. A foto mostra a atual casa do grupo aborígene. Foto: Kadir Van Lohuizen. Créditos: © Kadir van Lohuizen | NOOR
  • Mostra em Santiago destaca o trabalho de Kadir Van Lohuizen, que percorreu mais de 15 países
    No teto de um trem de carga entre Arriaga e Veracruz, no México, centenas de migrantes da América Central no caminho para os Estados Unidos. 'Foi a viagem mais impactante que vi nesta trajetória pelas Américas. Perigosa e cara, com risco de sequestro e de morte', disse o fotógrafo. Foto: © Kadir van Lohuizen | NOOR
  • Mostra em Santiago destaca o trabalho de Kadir Van Lohuizen, que percorreu mais de 15 paísesNOOR
    A casa de uma família de imigrantes, os Helmerick, que, como contou o fotógrafo holandês, é a 'mais ao norte' do hemisfério, no Alasca. Foto: © Kadir van Lohuizen | NOOR
  • Mostra em Santiago destaca o trabalho de Kadir Van Lohuizen, que percorreu mais de 15 países
    Trabalhadores no Salar de Uyuni, deserto de sal e a maior concentração de lítio do planeta, que fica na Bolívia. Foto: © Kadir van Lohuizen | NOOR
  • Mostra em Santiago destaca o trabalho de Kadir Van Lohuizen, que percorreu mais de 15 países NOOR
    Integrantes da etnia Kuna e seu modo de vida, no Panamá. Foto: © Kadir van Lohuizen | NOOR
  • Mostra em Santiago destaca o trabalho de Kadir Van Lohuizen, que percorreu mais de 15 países
    Cavalos, chapéus e capas fazem parte do cenário nas fazendas da Terra do Fogo, no sul do Chile. Retrato parecido com o da Terra do Fogo, no sul da ArgentinaFoto: © Kadir van Lohuizen | NOOR

Rota de imigração



Uma mostra no Museu Nacional de Belas Artes do Chile, em Santiago, destaca o trabalho do fotógrafo holandês Kadir Van Lohuizen, que percorreu as Américas do Sul, do Norte e Central para retratar a vida dos imigrantes no continente.

Van Lohuizen viajou quase sempre de transporte público de Puerto Toro, na Terra do Fogo, no Chile, até Deadhorse, no Alasca, nos Estados Unidos, passando pela rodovia Pan-Americana. Fotos de mais de quinze países foram incluídas na exposição, nenhuma feita no Brasil.

As 80 fotografias da mostra, intitulada Via PanAm La búsqueda de la felicidad (“Via PanAm, A Busca pela Felicidade”, em tradução livre) que revelam os rostos, histórias e lugares de imigração nas Américas.

A exposição conduz o público por uma jornada pelo continente, mostrando os diferentes cenários e climas da região, além da intimidade das casas dos imigrantes.

'Ameaça'

Van Lohuizen contou que escolheu o tema da imigração porque "muitas pessoas na Europa e nos Estados Unidos ainda a veem como uma ameaça ou um fenômeno novo".

As imagens do fotógrafo mostram que este fenômeno, "tão antigo quanto a humanidade", ocorre por diferentes motivos, como a busca de trabalho, uma vida melhor e mais segura.

Muitas vezes, a imigração é observada dentro do próprio país ou para o país vizinho, como mostram as fotos.

"O objetivo das imagens é tentar ajudar a entender esta imigração", disse.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.