Casal que dava volta ao mundo de bicicleta morre na Tailândia

Os ciclistas ingleses Peter Root e Mary Thompson (foto:Reuters) Direito de imagem AP
Image caption Os ciclistas ingleses Peter Root e Mary Thompson, vítimas de adicente automobilistico na Tailândia

Os artistas ingleses Peter Root e Mary Thompson, ambos de 34 anos, morreram em um acidente de trânsito nos arredores de Bangcoc, na Tailândia, depois de ter pedalado por mais de 23 países.

O casal estava fazendo uma viagem de volta ao mundo de bicicleta e já havia cruzado a Europa, a Ásia Central e a China. O acidente aconteceu na quarta-feira passada, cerca de 100 km à leste da capital.

Thompson e Root morreram ao colidir frontalmente com uma picape em Chachoengsao, de acordo com a imprensa local.

A Embaixada do Reino Unido na Tailândia foi procurada pela BBC Brasil para maiores detalhes do caso, mas não deu entrevista até a tarde desta segunda-feira. A representação afirmou apenas que "todos os esforços estão sendo feitos para ajudar as famílias das vítimas".

Root era morador da ilha de Jersey e cresceu em Guernsey. Thompson era de Bristol. Ambos se conheceram há 14 anos na faculdade Falmounth College of Arts - onde estudavam arte.

A dupla tinha um blog, uma página no Twitter e postava vídeos no Vímeo (site de compartilhamento de vídeos) narrando a aventura que começou em julho de 2011. Eles já haviam pedalado mais de 25 mil quilômetros.

A última publicação na internet foi feita há sete dias e mostrava imagens da passagem do casal pelo Camboja em janeiro.

Amigos da comunidade "Lonely Planet" publicaram comentários no fórum homenageando os ciclistas.

"Se você alguma vez teve a chance de encontrar pelo caminho essas duas pessoas adoráveis, você deve ter sido arrebatado pela generosidade, entusiasmo e jeito de tocar banjo de Peter e ter sido tocado pela natureza gentil, senso de humor e lindo sorriso de Mary", escreveu o também ciclista Chris Roach.

Mortes no trânsito

Conhecida por seu trânsito caótico, a Tailândia tem uma frota de mais de 25, 6 milhões de veículos e registra cerca de 12,5 mil mortes no trânsito a cada ano, segundo dados da Organização Mundial de Saúde.

São comuns os casos de turistas acidentados, pois é popular o aluguel de vespas e motocicletas para pessoas sem experiência. Além disso, ruas superlotadas com má sinalização e a presença de tuk-tuks, os triciclos coletivos, aumentam os riscos.

Tragicamente, Peter Root comentou em seu blog dias antes de morrer que estava satisfeito com o trânsito na Tailândia, pois era menos barulhento que nas nações vizinhas. "Bom estar em um país onde há menos ação de buzinas", escreveu ele.

Notícias relacionadas